Debate

Brasil é o país do mundo com mais mortes por arma de fogo: uma vítima a cada 11 minutos

por: Joao Rabay

Publicidade Anuncie

Uma morte a cada 11 minutos, todos os dias. Esse é o número de vítimas fatais em conflitos com armas de fogo no Brasil, de acordo com o estudo The Global Burden of Disease 2016, que compilou dados oficiais de todo o mundo obtidos entre 1990 e 2016.

Os dados referentes a 2016 indicam que foram 43,2 mil mortes causadas por armas de fogo no ano, o que representa impressionantes 17% do número de mortes em todo o mundo naquele ano (251 mil no total).

De acordo com a pesquisa, 90% de todas as mortes por arma de fogo ocorrem longe de situações de conflito armado como guerras entre países ou guerras civis. Os homicídios são a maior causa, 64% do total, seguidos por suicídio, com 27%, e disparo acidental, com 9%.

Junto do Brasil, outros cinco países compõem um grupo responsável por 50,5% das mortes registradas em 2016. São, na ordem do maior para o menor índice: Estados Unidos, México, Colômbia, Venezuela e Guatemala.

O estudo indica ainda que o número de casos em nosso país aumentou muito entre 1990 e 2016: foi de 27,3 mil para os citados 43,2 mil, aumento de 58%. Se há um alento, é o fato de que o crescimento se deu principalmente até a metade da década de 2000, e, se não caiu, ao menos se manteve estável desde então.

Segundo os pesquisadores, tanto o gráfico relacionado ao Brasil quanto o relacionado à África do Sul indicam que há um padrão indicando que existe a tendência de que políticas regulatórias em relação à posse de armas, como o Estatuto do Desarmamento, de 2004, entraram em vigor.

Publicidade

Fotos via Pexels


Joao Rabay
Gosta de ler boas histórias para aliviar a mente no meio de tantas notícias ruins. Ainda acredita que elas podem inspirar boas mudanças e fica feliz quando pode contá-las.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Vaquinha para vendedora de balões arrastada por carro passa os R$ 25 mil