Debate

Em Nova York, uso da maconha para combater vício em opióides vira lei

por: Gabriela Glette

Publicidade Anuncie

Felizmente a sociedade está começando a perceber as inúmeras vantagens da maconha usada para fins medicinais e, aos poucos, várias cidades e países começam a legalizá-la, tirando-a do limbo da hipocrisia e preconceito, com que foi tratada nas últimas décadas. Já falamos disso aqui e aqui, lembra?

Nesta semana, o estado de Nova York – Estados Unidos, deu mais um importante passo neste sentido, quando o governador Andrew Cuomo assinou um projeto de lei reconhecendo legalmente a maconha como uma solução médica legítima para o controle da dor. Desta maneira, os opióides serão substituídos pela cannabis, em alguns tratamentos para a dor.

Os opióides são substâncias derivadas da papoula e incluem tanto as drogas opiáceas naturais, quanto as sintéticas, altamente viciantes, como a codeína e a morfina, que muitas vezes são prescritas sem necessidade. O governador disse que decidiu travar uma verdadeira batalha contra os opióides:  Acrescentar essas condições à lista de pessoas aprovadas para tratamento com maconha medicinal ajudará a reduzir o risco de dependência e fornecer aos nova-iorquinos sofredores o alívio de que precisam”.

No ano passado, quando Cuomo ainda concorria ao cargo de governador, ao lado da atriz Cynthia Nixon (ex Sex and the City), ele chegou a afirmar ser contra a maconha recreativa, enquanto a candidata era abertamente pró-cannabis. Parece que as coisas estão começando a mudar!

Publicidade Anuncie

Fotos 1 e 2: Unsplash

Foto 3: Shutterstock


Gabriela Glette
Uma jornalista que ama poesia e mora na França, onde faz mestrado em comunicação. Apaixonada por viagens e inquieta por natureza, ela encontrou no nomadismo digital o segredo de sua felicidade, e transforma a saudade que sente da família e amigos em combustível para escrever suas histórias.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
10 cartazes dos atos em defesa da educação que trouxeram verdades necessárias