Minha Casa é Hype

Feng Shui, achados e memorabília rodeiam o cafofo zen dessa produtora de moda em SP

por: Brunella Nunes

Publicidade Anuncie

Mais do que ter uma casa, você precisa de um lar, um espaço com a sua cara, que transmita a sua energia e o que te move na vida. É essa linha de pensamento que a produtora de moda Marianne Rosauro Zasso, de 34 anos, segue para decorar o apartamento alugado de 42 m² em São Paulo, um cantinho zen, super organizado e cheio de memórias.

Antes de ir para o trabalho, a Mari (@maremagia) me recebeu em casa com café e música boa. Antes de passar pela porta, porém, é necessário tirar os sapatos e colocar um dos chinelinhos confortáveis que ficam enfileirados ao lado da entrada. Quer dizer, como não se sentir confortável assim?! Só faltou eu puxar uma mantinha pra espantar o friaca que fazia lá fora.

Num dia chuvoso, ficamos batendo papo sentadas ao redor da mesa, dividindo opiniões e, quando eu lembrava que estava ali a trabalho, falávamos sobre suas inspirações, que passam por uma coleção de fotografias, garimpos e brechós, dois grandes aliados para a decoração e seu estilo pessoal, além de coisas mais afetivas, herdadas da família.

Conjunto de porcelanas herdadas da mamãe

Vivendo a 8 anos na capital paulista, Mari é gaúcha e ao longo dos anos dividiu apê com algumas pessoas. Por muito tempo alimentou, porém, o desejo de ter um cafofo com a cara dela. Esse sonho foi concretizado em setembro de 2017 e desde então ela se dedica à curtir as delícias da própria companhia.

Tudo na casa emana sua personalidade criativa e as boas doses de espiritualidade que carrega dentro de si. No quarto há um conjunto de livros da Kabbalah, no qual ela já se especializou. “Estudo a uns três anos e essa sabedoria mudou minha vida. O Zohar, dividido em porções semanais, é o principal texto da Kabbalah. Escaneamos as letras em aramaico com os olhos para obtermos a energia disponível da semana e também seus ensinamentos”, explicou.

Tal fato é somado ao Feng Shui, que resulta na organização primorosa da casa e na energia que ali flui. Na necessidade de ter a cor azul no quarto, tratou de pincelar metade de um quadro herdado da avó e pronto, eis uma peça que une dois lados intensos da Mari: a autonomia e o gosto por memorabília.

Abaixo ela conta mais um pouquinho sobre seu universo particular:

Hypeness: Você sempre quis morar sozinha. Agora que mora…sente falta de morar com alguém ou seria esse um “caminho sem volta”?

Mari Zasso: Não sinto falta não, mas recebo bastante amigos, então tá ótimo!


Foto por Marianne Zasso

Sua casa segue os princípios do Feng Shui. Como isso entrou na sua vida e por que acha importante?

A minha amiga Tati é arquiteta, dona da empresa Niwarq e uma das especialidades dela é o Feng Shui. Eu já tinha ouvido muito sobre mas nunca tinha aplicado na minha casa, então a Tati fez a consultoria de como e onde aplicar. As plantas cresceram muito desde a aplicação do Feng Shui e a energia flui melhor, não dá pra explicar, só sentindo mesmo.

Se pudesse descrever a sua casa hoje em poucas palavras, como descreveria?

O apartamento foi carinhosamente apelidado de Cafofo Magia. Aqui é meu refúgio, onde recarrego. Costumo dizer que quando chego
em casa a paz me abraça! Foram anos pra conseguir morar sozinha, então o apê é a minha felicidade em forma de lar.

Da onde surgiu a inspiração para a decoração do local?

A decoração da minha casa é uma extensão de mim, das minhas cores, das minhas escolhas. Uma coisa levou à outra de forma orgânica, sem planejamentos. É uma mistura de tudo o que gosto. Já tinha bastante objetos de decor antes de me mudar, depois fui acrescentando mais e tô sempre de olho em mais alguma coisa. Gosto de peças com história, heranças, garimpos, achados.

Como foi o processo da reforma da casa para que ela ficasse como está hoje?

Não houve reforma, apenas pintura. Com a ajuda da minha irmã e de um amigo - pintamos o apartamento inteiro!

Qual o cômodo preferido da casa? Por quê?

A sala! É onde recebo meus amigos, onde tomo meu café da manhã demorado. É o lugar que concentra mais lembranças, mais plantas, onde está a vitrola e de onde flui toda a energia da casa.


Foto: Marianne Zasso

Qual o item de decoração que mais gosta na sua casa? Por quê? 

Sou muito apaixonada por esse quadro da sala. Comprei de um casal de amigos que estavam mudando de país. Adoro a impressão
dourada no papel preto, a imagem, o fato de ser uma serigrafia e de ter pertencido a amigos tão bacanas!

O que você curte fazer nas horas de solitude? E o que faz quando tá afim de um agito?

Gosto de acender velas, incenso, tirar o tarot, ficar lendo na rede, meditar. Não sou uma pessoa de muitos agitos, mas adoro ir a exposições, curtir a cidade, parques.

Existe algo na decoração da casa que está em constante transformação/mudança? O que?

Ainda não existe muita transformação porque o cafofo ainda está sendo formado, mas logo logo começo a mexer nele.

A casa da Mari não seria a mesma sem…

Fé, café e amor, como o quadro da sala já diz!

Publicidade Anuncie

Fotos por Brunella Nunes


Brunella Nunes
Jornalista por completo e absoluto amor a causa, Brunella vive em São Paulo, essa cidade louca que é palco de boa parte de suas histórias. Tem paixão e formação em artes, além de se interessar por ciência, tecnologia, sustentabilidade e outras cositas más. Escreve sobre inovação, cultura, viagem, comportamento e o que mais der na telha.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Visual macabro de Joaquin Phoenix como Coringa deixou a internet com medo