Debate

Membros gays do grupo da PAN estão sendo acusados de racismo; veja thread

por: Redação Hypeness

A PAN é um fórum público formado por dissidentes de uma comunidade antiga da Jovem Pan no finado Orkut. A comunidade conta 15 administradores, além de páginas no Instagram e Spotify.

O fórum da PAN ficou famoso nas redes pelas expressões sobre o mundo das divas pop. A cantora Gretchen, por exemplo, é um nome usado com frequência pelos membros. No entanto, uma thread no Twitter está expondo o racismo entre homens gays no grupo.

As postagens mostram o predomínio de um discurso de ódio travestido de humor ácido. Os comentários e memes racistas são postados com o auxílio de perfis falsos (fakes). Segundo reportagem do BuzzFeed News, os posts fazem “piadas” de racistas, como uma postagem utilizando uma foto da cantora Taylor Swift para ofender negros.

Os administradores negam que os crimes de racismo tenham sido cometidos pelos membros do fórum

A fotografia descrita acima teria sido compartilhada no grupo quando ele ainda se chamava PAN: Vegas e Veganas. Quando a comunidade se chamava Pan: Reich IIIem clara alusão ao período de Hitler na Alemanha, a foto de capa tinha uma montagem de Taylor vestindo uma roupa nazista.

Renan Wilbert é o author da thread. Ele diz que não classifica a PAN como um grupo LGBTQ, mas sim uma página racista, gordofóbica e criminosa. O jovem, que administra uma página no Facebook de conteúdo LGBTQ chamada Santa Cher na Terra, ficou sabendo da existência do grupo depois de ter sido alvo das manifestações preconceituosas.

As denúncias mostram ofensas contra a trans morta e carbonizada no Rio

“No início de 2016, ela [a página] começou a ganhar algum destaque e aí vinha uma galera xingar. Primeiro um, depois dois, e foi crescendo. No final daquele ano, eu já sofria alguns ataques organizados. Eles chegavam a mencionar que eram da Pan. Usavam o nome várias vezes”, explicou em conversa com o BuzzFeed.

Entre os alvos dos comentários racistas está a Titi, filha dos atores Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso. Os comentários racistas fazem dizem que a criança, no futuro, vai ser empregada da família. Nem mesmo a cantora norte-americana Beyoncé escapou o ódio do grupo PAN. Os organizadores da festa afro Batekoo também foram ofendidos.

Para piorar, os membros da PAN fizeram ‘brincadeira’ Matheus, mulher trans assassinada e carbonizada no Rio de Janeiro. Os integrantes usavam a gíria ‘theus’ em alusão ao nome da jovem.

Em sua defesa, o Fórum da Pan diz que não tem nenhum vínculo com o grupo fechado. Os moderadores revelam que já tentaram denunciar o grupo por usar o mesmo nome e que não corroboram com os ataques racistas.

Existem alguns instrumentos à disposição para quem deseja denunciar crimes de racismo, discurso de ódio ou homofobia. O SaferNet Brasil recebe denúncias anônimas de crimes e violações. Além disso, o Ministério Público disponibiliza um canal de denúncias de crimes cibernéticos.

A filha de Burno e Giovanna foi alvo de postagens racistas

Publicidade

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Herdeira da Disney diz que ‘tinha vergonha do sobrenome’ ao falar de doação milionária