Debate

Nosso dinheiro usado em reforma do Maracanã bancaria Museu Nacional por 2,4 mil anos

por: Redação Hypeness

A falta de cuidado com o patrimônio histórico resultou em uma catástrofe ainda imensurável para a história brasileira. O incêndio no Museu Nacional do último domingo (2) representa uma perda sem precedentes para o passado, presente e futuro da sociedade.

Não é de hoje que funcionários e frequentadores vinham alertando sobre a degradação do prédio bicentenário. Alunas do programa de antropologia diziam sentir com frequência cheiro de animais mortos vindo do teto. Além disso, rachaduras e descolamento de partes das paredes eram outros sintomas de que o Museu Nacional não ia bem.

A deterioração é fácil de explicar. Desde 2001, a União não investe nem de longe os valores necessários para manter as atividades básicas no lar de um dos principais acervos históricos do mundo. Nos últimos cinco anos, o Museu Nacional viu o repasse de verba cair da casa de R$ 1 milhão, para apenas 205 mil reais.

O Museu Nacional pedia há décadas por socorro

De acordo com dados do Siga Brasil – projeto do Senado Federal para acompanhar passo a passo os gastos do orçamento federal, O Museu Nacional, nos dias atuais, recebe menos dinheiro do que a Mesa da Câmara dos Deputados gasta na lavagem de carros oficiais.

O El País aponta que o governo de Michel Temer (MDB) gastou mais com lavagem dos 83 veículos da Câmara dos Deputados e na manutenção do Palácio da Alvorada – residência presidencial – do que com o Museu Nacional. Só no lava-rápido, mais de 563 mil reais em dinheiro público. Já no Alvorada, 500 mil reais por mês em gastos com energia elétrica e jardinagem.

O Maracanã custou quase R$ 2 bilhões

As recentes reformas do Maracanã são outro exemplo. Claro, o estádio Mário Filho é um dos patrimônios da cultura brasileira, entretanto o custo de R$1,2 bilhão poderia manter o Museu Nacional funcionado por, pasmem, 2.400 anos.

Para piorar, o estádio sede da final da Copa do Mundo de 2014, é acusado de superfaturamento e desvio de dinheiro durante os anos de reforma. O Tribunal de Contas do Estado (TCE) avalia que R$ 211 milhões tenham sido superfaturados.

Publicidade

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
João Pedro, morto em operação policial no meio de pandemia, levou tiro nas costas, diz laudo