Ciência

O vaso sanitário do futuro vai impedir que o cheiro do cocô se espalhe

por: Redação Hypeness

A privada do futuro ainda não existe, mas a tecnologia para ela foi finalmente criada – e tal tecnologia pode resolver não só a questão do cheiro das fezes em nossos banheiros, como potencialmente pode revolucionar diversas outras áreas importantes, como o procedimento de cirurgias.

Tudo se baseia em uma espécie de peneira ao contrário, em que uma membrana permite somente que coisas grandes a atravessam, e as pequenas, como gases, moléculas e microrganismos, ficam retidas.

Assim, as fezes passarão pela membrana e, em seguida, os gases que provocam o mau cheiro não subirão, impedidos pela membrana – e assim o cheiro ficará preso ao vaso sanitário.

Tal mudança não significará somente um benefício para nossas narinas, mas também para o meio ambiente: esse pode ser o primeiro passo para o desenvolvimento de uma privada que não gaste água, visto que a tecnologia para lidar com dejetos à seco já existe.

Outra incrível aplicação para a membrana pode se dar durante uma cirurgia. Posicionada diretamente sobre a abertura no corpo do paciente, ela permitiria que a mão do médico a atravesse, mas não deixaria que microrganismos e bactérias invadissem o corpo. A tal membrana foi criada por cientistas da Universidade Estadual da Pensilvânia, nos EUA, e é feita da mistura de água com uma substância chamada dodecil sulfato de sódio – uma espécie de detergente.

A invenção já suporta 6 mil filtragens em 6 horas, e pode revolucionar, dos banheiros às cirurgias e muito mais, as nossas vidas.

Publicidade

© fotos: reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
500 milhões de abelhas morrem no Brasil. E os agrotóxicos podem ser principal causa