Inovação

A Diversidade no Vale do Silício: uma visita às maiores empresas do mundo

por: Rafael Oliver

 O Hypeness foi convidado para uma viagem de imersão ao Vale do Silício, em São Francisco (CA), nos Estados Unidos. Tivemos a oportunidade de conhecer as sedes de algumas das mais famosas empresas de tecnologia do mundo, como Google, Facebook, Twitter, além de uma extensa e privilegiada programação que incluía desde visita a Universidade de Stanford a conversas com importantes profissionais brasileiros que atuam na região. Tudo isso fazia parte do programa Campus Mobile, do Instituto NET Claro Embratel, que tem o objetivo de identificar, estimular e contribuir para a formação de jovens. Um concurso com mais de 500 inscritos,  escolheu 9 talentosos universitários empreendedores que atuaram no desenvolvimento de soluções e serviços de telefonia móvel em três categorias: Educação, Facilidades e Jogos. Como prêmio, tiveram a oportunidade de aprofundar seus conhecimentos em um lugar conhecido por ser o grande centro da inovação.

Visita ao Twitter. Os jovens vencedores do Campus Mobile e os organizadores do programa na entrada da sede.

 

Google: a empresa dos sonhos de tantos profissionais no mundo todo não recebeu esse rótulo por acaso: uma gigantesca estrutura oferece aos funcionários entretenimento, alimentação, esportes e diversos outros benefícios. Desde que o trabalho seja entregue no prazo, o Google pode ser considerado a Disney Land do mundo corporativo.

Realmente a inovação e a tecnologia estavam presentes em todos os lugares que visitamos. Não apenas nas gigantes Google e Facebook, mas também em outras como a Udacity, famosa na área da educação, que nos ofereceu uma volta em seu impressionante carro autônomo, guiado por uma moderna inteligência artificial.

Carro autônomo da Udacity: a empresa oferece cursos Nanodegree para quem quer dominar as tecnologias necessárias para desenvolver um carro que anda sozinho. Pegamos uma carona e vimos de perto um sistema inovador que muito em breve vai revolucionar a maneira como vivemos.

Porém outro fator chamou a atenção por se destacar e ser abordado com unanimidade em todas as atrações do nosso roteiro: DIVERSIDADE. Bandeiras, mensagens, decorações coloridas :  o tempo todo o tema era lembrado dentro e fora das empresas que estivemos. A começar pela StartSe, plataforma desenhada para conectar todo o ecossistema brasileiro de startups. 

Num bate papo com Felipe Giannetti, Head of Business Development da Startse, que recebeu nosso grupo, entendemos o motivo das cores do arco-íris serem a principal decoração de São Francisco. Ele contou que a diversidade tem um movimento enfático na cidade inteira. Quando chegou ficou impressionado com a quantidade de bandeiras coloridas. E aí foi procurar saber porque todas as empresas se posicionam a favor dessa causa. Logo entendeu que não era só uma causa , mas a união de diversas causas. A união de diversos grupos. Mais de 50% das pessoas que moram na região não são americanas.

Felipe Giannetti falou sobre diversidade no Vale e mostrou sua visão otimista aos estudantes que desejam trabalhar na região.

“Se vocês olharem no Google, Twitter, vão ver como as pessoas são diferentes. Indiano, europeu, latinos, gays, todos juntos. E as diferenças são muito aceitas, caminham de uma forma que nem parece que existem. Assim também acontece no dia a dia.  Quando você entra num ônibus, vê diversos perfis de pessoas: tem um estudante, do lado dele tem um  fundador de uma startup, outro cara que fuma maconha, um mendigo, um milionário…”

Para Felipe, essa diferença é a essência do Vale do Silício. Ele conta que toda empresa que nasce por lá, repete uma especie de formula de sucesso : contratam funcionários totalmente diferentes uns dos outros. O motivo? Eles acreditam que se você coloca pessoas iguais dentro de um lugar, elas não produzem ideias criativas e inovadoras. Basta ver a história do Facebook,  por exemplo que começou com um indiano, um asiático, um europeu e um latino.

O amor estava no ar e nas paredes do Twitter. “Nossa empresa dá voz aos que não são ouvidos na sociedade. Defendemos a diversidade e a inclusão de todos.” disse a executiva responsável por receber nosso grupo.

A verdade é que toda a empresa criada no Vale, nasce com a intenção de ser global. De oferecer produtos para todo o planeta. E não tem como ser global sem ser diverso desde princípio. Quando uma Startup está discutindo o que ela vai ser, conta com pessoas de diferentes partes do mundo , pois cada um sabe, com sua percepção, como o produto vai funcionar no seu país de origem.

Google e Facebook citaram a diversidade como segredo para o sucesso. No Twitter, logo na entrada do prédio, era possível ver uma placa com os dizerem “Love is Love”, com uma bandeira do arco-íris ao fundo. Questionamos sobre a política de diversidade e a visão deles em relação ao assunto, tanto interna quanto externamente, afinal o Twitter costuma ser a primeira escolha de plataforma quando se fala de causas políticas.  Em resposta, afirmaram que a empresa possui vários grupos internos de suporte a diversidade para mulheres, mães, latinos, negros e outros. Contam também com uma série de atividades internas de suporte a essas pessoas. Internamente costumam debater sobre quais são os desafios das minorias dentro da empresa e criar um ponto de escuta para superar essas barreiras.

 

Executiva do Twitter nos mostrou um painel interativo gigantesco, onde era possível acompanhar com detalhes os assuntos mais comentados em cada parte do mundo, assim como informações detalhadas sobre as populares hashtags do momento.

 

Visita ao Facebook. Ganhadores e organizadores do evento participaram de um tour pelo complexo de prédios da gigante das redes sociais.

É muito bonito ver a importância da diversidade nas companhias mais importantes do mundo. Porém, apesar de tudo o que se ouviu, o que se viu ainda é um pouco diferente: o perfil dos funcionários não era tão variado assim, pelo menos nas grandes empresas. Para Alexandre Martinazzo, organizador do Campus Mobile, presente na viagem, por mais que se fale e se observe a diversidade, ela ainda está mal representada. “Se você puxar na memória nossa visita ao Twitter, Facebook, vai ver que ainda é um problema não resolvido. Tem bastante viés.” 

Equipe Vidros, ganhadora do Campus Mobile, em visita ao Consulado Geral do Brasil em São Francisco. Os grupo foi recebido pelas executivas Glória Hunt e Patrícia Chung, que mostraram caminhos para os jovens se conectarem com o Vale do Silício e insights para que eles possam se adequar ao mercado internacional.

Ficou claro  que para inovar e se reinventar é preciso sair da zona de conforto e se relacionar com pessoas diferentes de você. É certamente uma das chaves para se atingir o sucesso. Também ficou fácil entender porque o Vale do Silício é o berço das empresas mais poderosas da Terra. Uma combinação de fatores construíram uma região propícia ao triunfo. Como nos contou o Felipe da StartSe, para vencer no Vale é preciso coragem, conhecimento e capital. O conhecimento é acessível quando se vive cercado de famosas universidades e instituições de ensino. O capital é alcançável numa região que representa 50% do capital dos EUA  e 30% das pessoas são milionárias. Sobra a coragem. Essa está dentro de cada um. Por sorte o Brasil está cheio de pessoas corajosas que já estão nos orgulhando por lá. 

 

Publicidade


Rafael Oliver
Publicitário de formação, com passagens por grandes agências, também atua por vocação na área da comédia. É redator, roteirista e humorista . Encontrou em San Diego, na Califórnia, seu segundo lar. Está sempre por lá. Vive uma busca incessante por novas experiências. E está longe de parar.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
19 vezes que a tecnologia e a inovação melhoraram a vida de quem realmente precisa