Ciência

Ciência diz que vidas alienígenas e primitivas da Terra poderiam ser roxas

por: Vitor Paiva

Uma pesquisa realizada por microbiologistas da Faculdade de Medicina da Universidade de Maryland, nos EUA, sugere que antes das plantas começarem a se alimentar da luz do sol como geradora de energia, microrganismos de coloração roxa já o faziam – e que, portanto, as vidas primitivas da Terra tinham um tom de lavanda. A pesquisa, realizada em parceria com pesquisadores da Universidade da Califórnia em Riverside, sugere também que vidas alienígenas podem ter adotado a mesma prática – e, assim, a mesma coloração.

A teoria de que as primeiras vidas da Terra tinham cor de lavanda já existe desde 2007, por conta de um microrganismo que capturaria a energia solar através de uma molécula chamada retiniana. Apesar de não serem tão eficientes quanto as clorofilas para capturar a luz do sol, as retinianas são moléculas mais simples, comuns em bactérias e organismos unicelulares conhecidos como Archaea. Já tendo sido encontrados em folhas e oceanos, a pesquisa sugere que tais pigmentos evoluíram cedo, e teriam ancestrais comuns a muitas formas de vida ancestrais.

Através da luz refletida, os pesquisadores sugerem que é possível encontrar essa forma de vida em outros planetas. Se os organismos estiverem presente, as propriedades de reflexão da luz estarão impressas no espectro de luz refletida. É preciso, portanto, procurar por essa reflexão específica – e, quem sabe, enfim encontrar vida alienígena. A pesquisa foi publicada no International Journal of Astrobiology.

Publicidade

© artes: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Vídeo mostra polvo mudando de cor enquanto sonha; assista.