Debate

Em ataque de fúria, leoa mata pai de seus três filhotes em zoológico

por: Redação Hypeness

Uma leoa matou o pai de seus três filhos. O caso aconteceu em um zoológico nos Estados Unidos e, segundo os funcionários, Nyach, de 10 anos, morreu sufocado.

Até o momento, a equipe responsável pelos animais não conseguiu identificar o que provocou o ataque de fúria de Zuri, de 12 anos.

Os animais conviveram por oito anos e tiveram três filhotes em 2015. Em postagem no Facebook, o zoo de Indianápolis disse estar investigando o caso.

Ainda não se sabe o que motivou os ataques

“Nyack era um leão magnífico e fará muita falta”, se pronunciou a instituição.

Relatos de funcionários dão conta que os ataques foram precedidos por uma quantidade incomum de rugidos vindos do abrigo de leões. Zuri foi encontrada agarrando Nyack pelo pescoço e só largou depois que ele parou de respirar.

Nyack foi estrangulado até a morte pela companheira

“Os funcionários criam vínculos muito fortes com os animais, então, qualquer perda nos afeta profundamente. Para muito de nós, [os animais] são como membros da família”, disse o curador do zoológico David Hagan à agência Reuters.

Apesar de comum entre animais vivendo livremente, o caso chama atenção sobre os perigos de manter animais em condições estressantes por muito tempo. Além do espaço reduzido, a exposição constante dos bichos aos seres humanos, podem contribuir para situações drásticas como a ocorrida nos EUA.

Aqui no Hypeness, nós mostramos a reação de um gorila irritado com, vamos falar o português claro, a encheção de saco dos visitantes. Com cara de poucos amigos, ele ficou parado mostrando o dedo do meio.

Publicidade

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Prefeito e médico abusa de mulheres e filma crimes há décadas no Ceará