Debate

Entenda como Frida Kahlo virou um bom negócio

por: Redação Hypeness

A pintora mexicana Frida Kahlo é uma das grandes inspirações para movimentos feministas e de luta pela garantia dos direitos humanos. Com uma história de vida sofrida e ao mesmo tempo de força, seu nome está associado com luta e coragem.

Entretanto, como é costume do mercado capitalista, a imagem da mexicana foi apropriada por setores variados da sociedade, muitos deles sem qualquer conexão com os ideais defendidos por Frida.

Blusas e camisetas, quadros e fotografias, vale tudo em nome do dinheiro. Carlos Dourado, conhecido magnata da moda e responsável pela distribuição das marcas Armani, Hugo Boss e Versace, é dono de 51% da Frida Kahlo Corporation, que controla os direitos de imagem da mexicana.

Comercializar produtos com a imagem de Frida Kahlo virou um bom negócio

De olho na popularização e no encanto gerado pelo nome da artista, Carlos levou ao mercado tudo o que você pode imaginar. Garrafas de tequila de cinco sabores, uma linha de roupa, sabonetes, cerâmica, produtos de beleza e uma cadeia de hoteis.

O tabloide britânico The Guardian publicou uma reportagem chamando a atenção para outra prática comum entre os endinheirados. O racismo.  

Para celebrar o Dia Internacional da Mulher, o Snapchat debutou três novos filtros com a imagem de Frida Kahlo. O problema é que além do embranquecimento evidente da pele, a pintora apareceu com batom e o rosto maquiado.

Ativistas e feministas pedem que deixem Frida Kahlo em paz

Em artigo publicado no Dazed, Ayoola Solarin pede para que deixem Frida Kahlo em paz.

“A apropriação bizarra de Frida Kahlo é assunto recorrente entre mulheres negras e latinas. Deixem ela em paz. Como acontece com outras pessoas negras, a identidade de Frida Kahlo precisa ser palatável aos conceitos de mulheres brancas e ricas frequentadoras de eventos de caridade”.

Passou um pouco dos limites, né?

Além do racismo, Ayoola critica com veemência a ganância pelo lucro adotada pela indústria de forma geral. “Você pode comprar tudo com o rosto de Frida Kahlo. Isso não é necessariamente um problema, já que como Van Gogh e Picasso, Frida foi praticamente santificada. Mas, enquanto eles são retratados pela genialidade, Frida Kahlo é vista como uma mulher que não se depilava”.

Com ideias comunistas e opostas ao consumo excessivo, no século 21, Frida Kahlo se tornou um bom negócio.

Publicidade

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Suprema Corte do México ordena que ministério regulamente maconha medicinal