Ciência

Fã dos peixes, imperador do Japão segue publicando artigos científicos aos 84 anos

por: Vitor Paiva

Há 28 anos que o cargo de imperador do Japão não impede que Akihito continue pesquisando e publicando artigos sobre gobis, um peixe típico das águas salobras daquela região do pacífico. Aos 84 anos e em vias de se aposentar, em abril de 2019, o imperador japonês segue investindo em sua carreira científica, como membro da Sociedade Japonesa de Ictiologia, ramo da zoologia dedicada ao estudo dos peixes.

Aos 84 anos, o imperador do Japão abdicará do trono no ano que vem

Mesmo antes de se tornar imperador, Akihito já vinha, desde 1963, pesquisando e publicando em periódicos científicos, em especial na revista da Sociedade da qual faz parte.

O peixe gobi, a grande paixão científica do imperador

Em 2016, tornou-se o primeiro autor de um estudo sobre os peixes gobi publicado na revista Gene, e suas contribuições lhe trouxeram os títulos de membro honorário da Linnean Society of London, Sociedade de Zoologia de Londres, pesquisador associado do Museu Australiano e do Instituto de Pesquisa de Ciências Naturais da Argentina.

O imperador e sua esposa alimentando peixes

Naturalmente que o fato do cargo de imperador do Japão ser somente simbólico e cerimonial, sem efetivo poder político, permitiu que Akihito tivesse tempo para se dedicar à sua paixão pela pesquisa e pelos peixes gobi. Mas o imperador se valeu da visibilidade do título ao longo dos anos para apontar a importância das pesquisas científicas e do conhecimento no desenvolvimento de um país – trazendo, assim, um sentido mais efetivo e importante a um cargo ilustrativo.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Ciclone no litoral brasileiro pode causar tempestades em 9 estados; confira