Inspiração

Ghetto Tarot: fotógrafa recria cartas do tarô com pessoas em situação vulnerável do Haiti

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

O famoso baralho de tarô Rider-Waite-Smith, ilustrado em 1900 pela artista Pamela Colman-Smith, serviu como base para que a fotógrafa belga Alice Smeets desenvolvesse o projeto Ghetto Tarot, utilizando a mitologia e os arquétipos ancestrais do tarô para combater a ignorância e o preconceito e procurar alterar a percepção comum que se tem dos guetos. Assim, Alice se juntou ao grupo de artistas haitianos Atis Rezistans para recriar, no coração das favelas de Porto Príncipe, capital do Haiti, as cenas das clássicas ilustrações de Pamela que estampam cada carta do baralho.

A ideia era apresentar a favela haitiana, representando assim todos os guetos do mundo, sob outra luz, da criatividade e da força de seus cidadãos, e aproximar os arquétipos do tarô à realidade de tanta gente no mundo. Os moradores haitianos posaram para se transformarem, eles mesmos, na imagem do sol, da morte, da estrela, do enforcado, do mágico.

A palavra “gueto” no Haiti é muito associada ao racismo, à pobreza e à exclusão. O projeto procurou também se libertar de tais ideias pré-concebidas e se apropriar da palavra para oferecer a ela um novo valor, afirmativo e positivo. “Nós emprestamos uma palavra que significa algo de acordo com a maneira como fomos criados. Cada um dos nossos sentimentos é uma escolha baseada em nosso pensamento. Com essa consciência vem o poder de mudar o significado de cada palavra, ação e emoção. É tudo sobre percepção”, diz Alice.

A relação de Alice com o Haiti é antiga, e suas fotos documentais do país não só rodam o mundo como já lhe valeram diversos prêmios, inclusive o Prêmio Unicef de Foto do Ano, em 2008. O projeto Ghetto Tarot visou, dessa forma, reunir três paixões da fotógrafa: o mundo espiritual, a cultura e as pessoas do Haiti. A parceria com o Atis Rezistans foi determinante, portanto, para oferecer o sentido especial ao projeto: além de usar as peças criadas pelo grupo a partir de sucatas como cenografia das fotos, os artistas criaram os cenários de cada imagem.

Publicidade

O coletivo Atis Rezistans

 

Publicidade Anuncie

© fotos: Alice Smeets


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
Muçulmano quebra Ramadam para doar sangue e salvar a vida de homem hindu