Debate

Golfinho abandonado em aquário fechado há meses gera mobilização na internet

por: Redação Hypeness

O Inubosaki Marine Park Aquarium, em Choshi, no Japão, fechou as portas em janeiro deste ano devido ao declínio no número de visitantes.

Entretanto, o ativista Sachiko Azuma descobriu que, um mês após o fechamento do aquário, os animais ainda continuavam no local. A partir dessa informação, ele buscou conhecer mais da realidade do espaço e mobilizar a internet para que os animais tenhm um destino digno.

O caso mais impactante é o de um golfinho chamado Honey, que permanece sozinho em uma piscina abandonada. Além dele, dezenas de pinguins-de-humboldt aguardam uma nova chance.

Embora estejam sendo alimentados regularmente, o golfinho já apresenta sinais de estresse devido à solidão, bem como queimaduras de sol durante o verão; enquanto o local de confinamento dos pinguins está desmoronado e eles permanecem entre os detritos. Há ainda centenas de peixes e répteis dentro do antigo parque.

Sachiko denuncia o descaso com os animais desde março deste ano, tendo sido ouvido pela imprensa internacional. A PEACE, organização de defesa dos animais com a qual trabalha, incitou a comunidade a enviar cartões postais pedindo providência às autoridades locais. Estas, no entanto, alegam não ser responsáveis pelo caso, visto que o aquário era de propriedade privada.

Um vídeo feito por ativistas mostra o golfinho nadando sozinho em um parque completamente abandonado:

Duas iniciativas online já foram criadas pedindo a soltura de Honey, mas até agora nada foi feito. Para apoiá-las, assine a petição no Change.Org ou contribua para a campanha de financiamento lançada através da plataforma GoFundMe, cujo objetivo é comprar os animais para então transferi-los a um santuário.

Publicidade

Fotos: Reprodução Vimeo


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Por que a África lidera o ranking de mulheres em conselhos administrativos