Debate

O maior salto na representatividade feminina no congresso na história do Brasil

por: Redação Hypeness

As mulheres foram as grandes vitoriosas nestas eleições. Apesar do número se manter estável no Senado, na Câmara e Assembleias, a quantidade de parlamentares aumentou sensivelmente.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registrou crescimento de de 51% na participação feminina em relação ao ano de 2014. O número saltou de 51 para 77 deputadas. Ou seja, deputadas do sexo feminino vão responder por 15% da composição do legislativo. Apenas Amazonas, Maranhão e Sergipe não elegeram deputadas.

Apesar dos avanços, é preciso dizer que o PSL, partido de Jair Bolsonaro, foi o que mais conquistou cadeiras femininas nestas eleições. Foram nove deputadas e duas senadoras. Vale dizer que o PSL foi alvo de um manifesto contra o machismo, o #EleNão levou milhões de pessoas às ruas do Brasil.

Apesar do crescimento, os números decepcionaram a ONU Mulheres

O Gênero e Número realizou um levantamento concentrado em mulheres negras e indígenas. O comparativo com 2014 mostra que mulheres negras subiram de 10 para 13 representantes do Congresso. Destaque para a eleição de Erica Malunguinho, primeira mulher trans a ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa de São Paulo.

No caso das indígenas o trabalho ainda é longo, pois há quatro anos atrás não existia nenhuma representação e agora Brasília vai receber uma parlamentar. Joênia Wapichana foi eleita por Roraima.  

O legado de Marielle Franco vive nestas mulheres

Já o número de mulheres brancas deu um salto de 22, subindo de 41 em 2014, para 63 em 2018. O que evidencia a disparidade gerada pela desigualdade racial.

O projeto Vote Nelas fez um gráfico mostrando o avanço da presença feminina na política. Saímos de menos de 10% em 1994 para 51% no pleito de 2018.

Mesmo com as boas notícias, o Brasil ainda está muito atrás quando o assunto é a presença de mulheres na política. O país ocupa a 115ª posição do ranking mundial de representatividade feminina no Parlamento.

A manutenção da má colocação no ranking desapontou representantes do escritório da ONU Mulheres no Brasil. A expectativa era de que a presença de mulheres chegasse aos 30%. Percebendo a disparidade de gênero, a bancada feminina no Congresso vem se esforçando para instaurar um projeto de cotas, reservando um número determinado de cadeiras no parlamento para deputadas e senadoras.

1. Erica Malunguinho, eleita deputada estadual em São Paulo

2. Áurea Carolina, eleita deputada federal por Minas Gerais

3. Mara Grabrilli será uma das Senadoras de São Paulo

4. Talíria Petrone será a nova deputada federal pelo Rio de Janeiro 

5. Olivia Santana é a primeira mulher negra eleita deputada estadual na Bahia

Veja também:

Publicidade

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Após ameaças, Felipe Neto ganha de amor ao apoio de personalidades