Cobertura Hypeness

O sertão vai virar… vinícola; confira nosso passeio pela Miolo Wine Tour

por: Livia Jacome

Publicidade Anuncie

Com uma passagem emitida para Petrolina (PE), assim começa um passeio para lá de inusitado. O objetivo é conhecer os vinhedos do Grupo Miolo, que recém lançou parceria com a Gol Linhas Aéreas para distribuição de vinhos em rotas internacionais. Os rótulos oferecidos aos clientes são exclusivos de restaurantes e grandes empórios, não são garrafas encontradas nas gôndolas dos mercados, mas pode ser apreciados por passageiros da companhia aérea. O roteiro da Miolo Wine Tour mostrava em quase 24 horas como fazer o calor do nordeste ser base para produção de bebidas a base de uva (vinhos, espumantes e até sucos).

O roteiro se iniciou na vinícola Terranova, pertencente ao Grupo Miolo, que fica no Vale do São Francisco, no município de Casa Nova (BA). O local possui 683 hectares de área e equivale a uma cidade de 30 mil habitantes. A empresa adquiriu, em 2001, a Fazenda Ouro Verde de propriedade do imigrante japonês Mamoru Yamamoto, e foi transformada em vinhedos em 2002. O local foi aberto ao público para enoturismo em 2008 e, atualmente, se dedica à plantação de uvas para espumantes, vinhos jovens e frutados e de suco de uva integral. Mas a grande questão que fica é: como se produz uva no semiárido nordestino com incidência solar de 3000 horas por ano? Por meio da irrigação.

O Grupo Miolo desenvolveu um tipo de irrigação contínua e localizada por sistema de gotejo que permite que as uvas floresçam no local. Assim, a fazenda capta água do Lago de Sobradinho, em que todo o processo é vistoriado pela ANA (Agência Nacional de Águas), para desenvolver fruticultura. Adriano Miolo, Superintendente do grupo, contou algumas curiosidades sobre como é feito o processo na vinícola e de acordo com ele:

nas regiões temperadas, o que faz o ciclo da planta são as estações do ano. Frio, seis meses de hibernação. Na primavera/verão, calor, ela brota, até a colheita. [Na Fazenda Terranova] as estações do ano são feitas com a água através da irrigação. Você corta a água ou reduz a água, ela [a planta] hiberna, você dá água, ela vegeta. Por isso é possível fazer dois ciclos por ano.

O engenheiro agrônomo Adauto Quirino Júnior, responsável pelo processo de irrigação das plantas explica todo o sistema criado na vinícola para simular as estações do ano usando a água e uma das etapas essenciais no cultivo da uva é a poda, “que renova o potencial produtivo da planta”. O especialista ainda aponta que “60 dias após [a planta] descansar para acumular reservas” que vem a hora de podar para iniciar um novo ciclo de produção do vinho.

Em seguida chega o momento de conhecer a produção e engarrafamento dos vinhos, espumantes e de brandy. Após a colheita, as uvas passam por um processo maceração cuidadoso que mantém a máximo integridade das frutas. Depois as uvas são armazenadas em autoclaves, com temperatura controlada, e ficam por cerca de 60 dias fermentando até se extrair os vinhos base, espumante ou moscatel. Toda a cadeia de produção é apresentada aos visitantes, desde o recebimento das uvas recém-colhidas até o engarrafamento das bebidas.

O passeio seguiu para a fazenda Grand Valle, uma das maiores produtoras de frutas para consumo no Vale do São Francisco. O local produz anualmente 5 mil toneladas de manga e 3 mil toneladas de uva. Assim como na vinícola Terranova, a produção se faz por meio de irrigação e 40% dos produtos são exportados para Estados Unidos e países da Europa. O roteiro se encerra no Vapor do Vinho, barca à vapor que navega o Lago de Sobradinho, com direito a música ao vivo, almoço típico, banho na ilha da Fantasia e muita degustação de vinho e espumante.

Ao fim, pode-se perceber que todo a produção é baseada em tecnologia de ponta e utiliza recursos naturais a favor do plantio. Fica ao visitante a sensação de conhecer mais a fundo o que acontece no Brasil.

*A repórter viajou a convite da Gol Linhas Aéreas e do Grupo Miolo.

Publicidade


Livia Jacome
Blogueira raiz desde 2007 quando criou seu primeiro blog. Ama Madonna, sorvete, cultura pop e seriados, muitas décadas antes de existir Netflix. Hoje divide o tempo entre fazer gestão de produto no Hypeness e seus blogs próprios.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Alunos da USP são premiados no MIT por software que prevê risco de doenças