Debate

Os registros do absurdo de eleitores indo votar com suásticas no domingo

por: Redação Hypeness

O primeiro turno das eleições foi aguardado com apreensão por inúmeros setores sociais. O receio era de que a polarização e o ódio germinado nas redes sociais se transferisse para as ruas.

E isso, de fato, aconteceu em muitas cidades e graças ao pessoal das redes sociais, é possível perceber que conservadorismo marcha em passos rápidos no país. O primeiro caso aconteceu em Salvador e infelizmente causou a morte do artista Moa do Catendê.

Segundo familiares, Moa estava em um bar perto de casa na capital baiana, quando foi esfaqueado. O motivo? Ele se mostrou contrário à presidência de Jair Bolsonaro (PSL). A Secretaria de Segurança Pública disse que o criminoso foi preso.

Isso é crime!

Já em Alagoas, um policial militar e um eleitor cercaram uma eleitora por usar uma camiseta com o rosto do ex-presidente Lula. Diferente do que eles disseram, usar símbolos de candidatos, como camisetas e adesivos, não é proibido no dia da votação.

Além de urnas destruídas por eleitores em Santa Catarina, o que chocou mesmo foram imagens de eleitores ostentando símbolos nazistas. São pessoas com camisetas e até mesmo suásticas tatuadas nas pernas e mãos.

O Brasil é um país negro, alguém avisa esse cidadão?

Diz a Lei Nº 9.459 que “fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo”, gerando multa e pena de reclusão de dois a cinco anos.

Assusta também o vídeo de um eleitor escolhendo seus candidatos usando uma arma. O homem usou o objeto para apertar as teclas. Pois é minha gente, são exemplos de que o ódio é uma realidade no Brasil.

Publicidade

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Enquanto Anvisa não se decide, o mercado bilionário do Cannabusiness se organiza