Debate

Soco no estômago: novo clipe do Criolo ilustra apocalipse que vivemos todos os dias

por: Redação Hypeness

“A linha de fronteira se rompeu. Onde a pele preta possa incomodar. Um litro de Pinho Sol para um preto roda. Pegar tuberculose na cadeia faz chorar. Que a lei dá exemplo. Mais um preto pra matar. Colei num mercadinho dum bairro que se diz ‘pá’”.

Logo de cara, Criolo mostra seu cartão de visita. Como diriam os Racionais MC’s, sem massagem, o rapper paulistano expõe as contradições, o racismo e a corrupção, elementos que dão sustento para o jogo daqueles que emergem da Boca de Lobo.

Com ares de superprodução, o clipe dirigido por Denis Cima, foi lançado nesta segunda (1) e já está entre os mais vistos do YouTube. Não passa nada, nas primeiras rimas, Criolo faz lembrar o caso de Rafael Bragahomem negro e não por acaso a maior vítima dos protestos de junho de 2013.

Dedo na ferida!

Nem mesmo a mobilização de diversos setores da sociedade, especialmente os de defesa de direitos humanos, foi o bastante para demover a Justiça da acusação absurda de terrorismo – que mantém Rafael preso até hoje. Sabe o que fez com que ele fosse encarcerado (além de ser negro)? Estar portando uma garrafa de Pinho Sol. Desde que foi preso no Rio de Janeiro, Rafael Braga atravessa sérios problemas de saúde, como a tuberculose.

Boca de Lobo segue dando o tom. Ambientado na cidade de São Paulo – precisamente no centro da capital paulista, o clipe nos faz recordar do desabamento do edifício Wilton Paes de Almeida. O imóvel, localizado no Largo do Paissandú, era habitado por pessoas sem teto. Mais uma vez, a tragédia vitimou a parcela mais vulnerável da população.

Além de ter matado ao menos 8, o desabamento foi simbolizado pela imagem de Ricardo Oliveira Galvão, que depois de salvar a vida de outras pessoas, lutou até o fim, mas não conseguiu ser resgatado pelos bombeiros. O rapaz foi engolido pelo prédio ruindo em chamas.

O racismo do Brasil foi exposto sem rodeios por Criolo

“Grajaú, aqui é sem fama”

Um dos momentos mais impressionantes de Boca de Lobo é quando os animais começam a surgir. Enquanto Criolo rima sobre a violência causada pelo tráfico de drogas e claro, a ausência de políticas efetivas do Estado para lidar com o problema, uma cratera se abre em plena São Paulo. Do buraco saem ratos grunhindo em meio ao caos estabelecido.

Falando em guerra às drogas, a elite não passa batido pelo radar de Criolo. Pelo contrário, o rapper critica o consumo excessivo de drogas lícitas (álcool e cigarro) e ilícitas (cocaína e maconha) pelos setores mais abastados da sociedade brasileira. Cocaine no helicóptero, provoca.

Os porcos chafurdado na lama que destruiu Mariana

A Cracolândia em chamas, um porco chafurdando na lama que destruiu Mariana, abutres sobrevoando hospitais. Para no fim, um morcego sobrevoar o Congresso Nacional, em Brasília.

“Enquanto isso a elite aplaude seus heróis”.  

Boca de lobo é de autoria de Criolo, Daniel Ganjaman e Nave.

Publicidade

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Izabella Camargo critica saída da Globo: ‘Pior que assalto a mão armada’