Futuro

Terra perdeu 60% de seus animais em 44 anos, aponta estudo

por: Vitor Paiva

Os hábitos e o estilo de vida humanos ameaçam direta e intensamente de tal forma a vida selvagem e os ecossistemas do planeta que é possível medir tal impacto em períodos realmente recentes de tempo. É o que indica um novo levantamento realizado pelo Fundo Mundial para a Natureza (WWF) publicado recentemente: entre 1970 e 2014 a ação humana provocou uma redução de 60% na população de vertebrados silvestres, como mamíferos, pássaros, peixes, répteis e anfíbios.

Intitulado “Relatório Planeta Vivo”, o levantamento acompanhou mais de 16.700 populações entre 4 mil espécies, chegando à trágica conclusão através de análises de vídeo, pegadas, programas de investigação e ciências participativas. Outra terrível conclusão ilustra o impacto do lixo plástico nos oceanos e na vida marinha: enquanto na década de 1960 somente 5% das aves marinhas traziam fragmentos de plástico no estômago, hoje tal índice chega a 90%.

A presença de plástico no estômago dos pássaros marinhos aumentou 85%

A redução da Amazônia é também destaque negativo no relatório, mostrando que, com o avanço desregrado da agricultura e da pecuária, anualmente uma área equivalente a 1,4 milhão de campos de futebol desaparecem da floresta pelo desmatamento. Segundo o relatório, o desmatamento da Amazônia hoje está em 20%, somente 5% abaixo do chamado “ponto sem retorno”, quando se tornará impossível recuperar o equilíbrio da floresta, colocando assim mais milhares de animais em risco agudo de extinção.

A Amazônia paraense é uma das mais afetadas pelo desmatamento

“Somos a primeira geração que tem uma visão clara do valor da natureza e do nosso impacto nela”, afirmou a WWF. “Poderemos também ser a última capaz de inverter esta tendência”, advertiu. Uma ação global e irrestrita se faz necessária, segundo o relatório, antes de 2020, como um momento decisivo. “Uma porta sem precedentes se fechará rápido”, conclui.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Mergulhadores retiram 1,5 tonelada de lixo do mar e quebram recorde