Debate

WhatsApp diz estar investigando suposto disparo de fake news por empresários apoiadores de Bolsonaro

por: Redação Hypeness

O jornal Folha de São Paulo publicou uma reportagem acusando empresários de financiar um esquema milionário de mensagens falsas contra o PT pelo o WhatsApp.

A matéria, escrita pela jornalista Patrícia Campos Mello, aponta um esquema de R$ 12 milhões por pacote de fake news disparado pelo aplicativo de mensagens. Cada mensagem custaria entre R$ 0,08 a R$ 0,40 e os empresários são apoiadores da candidatura de Jair Bolsonaro.

Entre as compradoras dos chamados contratos de ‘disparo em massa’, está a Havan, gerida por Luciano Hang, que recentemente foi multado em R$ 10 mil pelo TSE por contratação irregular de impulsionamento de propaganda eleitoral na internet favorável a Jair Bolsonaro.

O esquema pode impugnar a candidatura de Bolsonaro

A prática denunciada pelo jornal paulista é ilegal e classificada pelo Tribunal Superior Eleitoral como doação não declarada. A legislação eleitoral proíbe compra de base de terceiros, autorizando apenas o uso das listas de apoiadores do próprio candidato, que são cedidas voluntariamente.

Para especialistas, se comprovada a compra de serviços de disparo via WhatsApp, a candidatura de Bolsonaro pode ser impugnada pelo TSE. Até o momento, a instituição não se pronunciou diretamente sobre o assunto. O órgão se limitou apenas em criticar o uso de fake news como arma de campanha.

A coluna da jornalista Mônica Bergamo desta sexta-feira (19) ressalta que os ministros do STF preferem agir com cautela sobre fake news. No entanto, alguns admitem que a Justiça Eleitoral é a maior vítima das notícias falsas.

Cada pacote de mensagem falsa custaria R$12 milhões

Por meio de nota, o aplicativo de mensagens WhatsApp disse estar investigando o caso dos disparos de mensagens contra o Partido dos Trabalhadores por empresários que apoiam Jair Bolsonaro.

“Temos tecnologia de ponta para detecção de spam que identifica contas com comportamento anormal ou automatizado, para que não possam ser usadas para espalhar spam ou desinformação”.

Bolsonaro, por sua vez, negou o esquema. Como de costume, ele recorreu ao Facebook para se pronunciar, refutando qualquer tipo de ligação com a história.

“Não tem prova de nada, é a Folha jogando nesse time do Haddad. Nós não precisamos de fake news para combater o Haddad, as verdades são mais que suficientes”.

Fernando Haddad, do PT, acionou o TSE pedindo a inelegibilidade de Bolsonaro. Ele defende também a prisão dos empresários envolvidos. “A Folha comprova que Bolsonaro utilizou organização criminosa”.

Publicidade

Fotos: Unsplash


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Após morte de blogueira, Whindersson Nunes pede: Não julgue a depressão alheia