Debate

56 marcas assinam manifesto pelos direitos das pessoas trans nos EUA

Patrocinado por: Orgulho LGBTQIA+
06 • 11 • 2018 às 10:02 Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

As pessoas transexuais têm conquistado diversos direitos no Brasil e no mundo, como a possibilidade de alterar seus nomes legalmente, trabalhar em diversos ramos e não serem vistas como pessoas com transtornos mentais. Mas a desinformação e o preconceito precisam ser combatidos continuamente, e é isso que 56 grandes marcas norte-americanos estão fazendo.

Cientes que o presidente norte-americano Donald Trump quer reverter a conquista da comunidade trans de definir legalmente seu gênero social e fazer com que ele seja sempre o sexo com o qual a pessoa nasceu, empresas de grande porte criaram um manifesto a favor da igualdade.

O documento se chama “Business Statement for Transgender Equality“, algo como “Declaração Empresarial pela Igualidade Transgênero”, e reúne marcas como Adobe, Apple, Ben & Jerry’s, Citi, Coca Cola, Google, Intel, LinkedIn, Microsoft, Nike e Twitter.

As companhias foram contatadas por organizações de defesa dos direitos da comunidade LGBTQ e assinaram uma declaração de oposição aos esforços políticos para reverter as conquistas sociais das pessoas transgênero.

Confira a tradução do documento:

Nós, as empresas abaixo assinaladas, apoiamos as milhões de pessoas dos Estados Unidos que se identificam como transgênero, de gênero não-binário ou intersexuais, e pedimos que elas sejam tratadas com o respeito e dignidade que todos merecem.

Nós nos opomos a qualquer esforço administrativo e legislativo para acabar com proteções aos transgênero através da reinterpretação de leis e regulações existentes. Nós também nos opomos fundamentalmente a qualquer política ou regulação que viole os diretos de privacidade daqueles que se identificam como transgênero, de gênero não-binário ou intersexuais.

Nas duas últimas décadas, dezenas de tribunais federais afirmaram os direitos e identidades da população transgênero. Cientes de crescentes consensos médico e científico, estes tribunais reconheceram que políticas que forçam as pessoas a uma definição de gênero binária determinada pela anatomia do nascimento falham em refletir a realidade complexa da identidade de gênero e da biologia humana.

Reconhecendo que a diversidade e inclusão são bons para os negócios e que a discriminação impõe enormes custo de produtividade (e exerce fardos indevidos), centenas de companhias, incluindo as abaixo assinadas, vêm continuamente expandindo a inclusão de pessoas transgênero por todas as corporações norte-americanas. Atualmente mais de 80% das empresas da Fortune 500 têm proteções claras para identidade de gênero; dois terços tem assistência médica inclusiva para transgêneros; centenas contam com grupos de pesquisa empresarial LGBTQ+ e aliados e esforços internos de treinamento.

Pessoas transgênero fazem parte de nossas amadas família e amigos, além de valorosos membros de nossas equipes. O que prejudica as pessoas transgênero prejudica nossas empresas.

Nós pedimos por respeito e transparência nas decisões políticas e igualdade perante a lei para toda a população transgênero.”

 

Publicidade

Fotos via Pexels (Creative Commons CC0)