Inspiração

A receita para este pai sobreviver após a morte da esposa foi criar um desenho por dia

por: Gabriela Glette

No ano passado, o britânico Gary Andrews perdeu subitamente a esposa e mãe de seus dois filhos, com quem estava casado há 19 anos. Porém, ele que é animador e ilustrador, viu em seus desenhos uma maneira de lidar com a perda drástica e manter sempre viva a presença do amor de sua vida, fazendo um desenho por dia. Em quase um ano, ele já completou diversos cadernos, que sempre ficam à disposição dos filhos, que gostam de relembrar os bons momentos que viveram com a mãe. Histórias como esta nos fazem repensar a vida e o amor que transcende a morte.

marido desenha morte esposa 1

Gary e os filhos, Lily e Ben

Gary, que já trabalhou para a Disney e para a série britânica Fireman Sam, começou a compartilhar suas ilustrações nas redes sociais em 2016, pois sentia falta de usar papel e caneta em plena era digital. Após a perda da esposa Joy, porém, este tornou-se mais do que um hábito, mas uma promessa entre eles e os filhos, de 8 e 11 anos, que costumavam fazer uma ilustração por dia sempre na hora de dormir, ainda com a presença da mãe.

marido desenha morte esposa 2

O ilustrador e sua melhor amiga, sua esposa

Sua esposa faleceu quando ele estava em uma viagem a trabalho, no Canadá. O que parecia uma gripe, foi diagnosticado como sepse – infecção generalizada que pode ser causada por bactérias, vírus, fungos ou protozoários. Quando soube do quadro grave de sua esposa, Gary pegou um voo de emergência, mas já era tarde.

marido desenha morte esposa 3

“Eu sei que eu preciso ir pra cama, mas é o lugar mais vazio do mundo”

O ilustrador já possui mais de 30 mil seguidores no Twitter, entre eles alguns amigos pessoais, que utilizam as redes sociais como forma de ‘monitorá-lo’ e saber que ele está conseguindo superar aos poucos esta verdadeira tragédia. Quando ele posta vários seguidos no mesmo dia, eles se preocupam e telefonam para saber se ele está bem.

marido desenha morte esposa 4

Domingos geralmente são piores dias

Desenhar, para ele, é uma forma de se comunicar e liberar a angústia diária que ele sente no vazio da vida sem a esposa: “Eu tinha o melhor relacionamento”, diz ele. “Foram 19 anos fantásticos. Eu era o cara mais sortudo. O universo decidiu que eu não teria mais isso, mas algo bom precisa sair disso”.

marido desenha morte esposa 5

Existe declaração de amor mais forte do que esta?

marido desenha morte esposa 9marido desenha morte esposa 9

“Amor, para sempre”

marido desenha morte esposa 6

“O sofá parece muito grande e vazio”

Publicidade

Fotos: Gary Andrews


Gabriela Glette
Uma jornalista que ama poesia e mora na França, onde faz mestrado em comunicação. Apaixonada por viagens e inquieta por natureza, ela encontrou no nomadismo digital o segredo de sua felicidade, e transforma a saudade que sente da família e amigos em combustível para escrever suas histórias.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
As maravilhas e doideiras que aprendi em duas aulas sobre cafés especiais