Ciência

É oficial: a Via Láctea está sendo engolida por um buraco negro

06 • 11 • 2018 às 07:38 Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

Se às vezes as curvas da vida nos fazem nos sentirmos como se estivéssemos sendo engolidos por um buraco negro, uma descoberta científica recente confirmou que tal impressão é real – e literal.  Um imenso buraco negro, localizado no centro da nossa Via Láctea, foi confirmado por pesquisadores, através do uso de um VLT (um telescópio muito grande) no Observatório Europeu Austral, na Alemanha. A existência do buraco negro, batizado de Sagittarius A*, agora confirmado, já era especulada há bastante tempo.

Representação do buraco negro no centro da Via Láctea

Apesar da sugestão apocalíptica, a boa notícia é que a atração da Via Láctea ao buraco negro é um processo realmente lento, que pode levar milhões e milhões de anos. A descoberta de um buraco negro não é algo visualmente observável, mas sim percebida através da emissão radiativa dos arredores do buraco.

Via Láctea

Trata-se de uma incrível descoberta, não só pela confirmação do que antes era especulação, mas também por se tratar da observação mais próxima possível de qualquer buraco negro – através de materiais orbitando o fenômeno a “somente” 30% da velocidade da luz. A descoberta, portanto, se oferece como uma possibilidade única de observarmos, no quintal de nossa galáxia, um fenômeno tão incrível.

Publicidade

© fotos: divulgação


Canais Especiais Hypeness