Arte

Elton John revela detalhes emocionantes sobre os últimos dias de Freddie Mercury

por: Redação Hypeness

Elton John confidenciou um momento íntimo e pouco conhecido sobre Freddie Mercury. No livro O amor é a cura: Sobre vida, perdas e o fim da Aids, o cantor britânico narra as reações do vocalista e líder do Queen logo após descobrir que portava o vírus da AIDS.

“Freddie não anunciou publicamente que tinha HIV até um dia antes de morrer em 1991”.

Elton recorda que ficou sabendo da notícia pelo próprio Freddie, ainda em 1987. Segundo a estrela, “apesar de estar exuberante no palco ao lado de Mick Jagger e David Bowie, ele parecia preocupado nos bastidores”.

Freddie e Elton eram grandes amigos

O cantor da clássica Tiny Dancer diz que ficou devastado ao receber a notícia da doença de Mercury. Assim como outros músicos, Elton John viveu em um período de excessos e até hoje se considera um sobrevivente. O artista teve que lidar com a dependência química e alcoolismo entre os anos 1970 e 1980.

“Eu fiquei devastado. Perdi tantos amigos para esta doença. Eu sabia exatamente o que iria acontecer com Freddie. Mas ele era extremamente corajoso. Manteve sua agenda e seguiu se apresentando com o Queen. Ele continuava aquele cara engraçado, a pessoa generosa que sempre foi”, revela John.

A saúde de Freddie Mercury começou a deteriorar no início dos anos 1980. Mais magro, o artista nascido em Zanzibar fazia questão de se manter ativo. Existem registros raros do vocalista do Queen em estúdio e gravando novas canções meses antes da morte.

“Nos últimos dias, seu corpo estava coberto de feridas, ele estava praticamente cego e muito fraco para se manter de pé”, recorda Elton John.

Para Elton John, o altruísmo e a generosidade de Ferddie Mercury eram algo incomum. “Ele deveria estar cuidando de si. Mas ele não era assim. Sua essência sempre foi agradar o próximo”.

Freddie Mercury morreu no dia 24 de novembro de 1991, aos 45 anos. Ele ainda teve a sensibilidade de deixar um testamento para Elton John. O presente, uma pintura do artista britânico Henry Scott Tuke, foi entregue na porta do ‘Rocket Man’ junto com uma carta escrita por Mercury.

Bowie e Freddie juntos era um estouro!

“Anos depois, Freddie e eu tínhamos um alter ego para nós dois. Os nomes eram inspirados em drag queens e eu me chamava Sharon e ele Melina. ‘Querida Sharon, eu acho que você vai gostar disso, Feliz Natal. Com amor, Melina’. Eu tinha 40 anos na época e chorei como uma criança”.

O luto pela perda de tantos amigos queridos transformou Elton John em um dos principais embaixadores da luta contra o avanço da AIDS. O artista mantém desde 1992 a Elton John AIDS Foundation – organização sem fins lucrativos de apoio ao atendimento, educação, direitos e o incentivo de programas inovadores de prevenção do HIV.

Queen no cinema

O ano de 2018 chega ao fim com um presente para os fãs de Freddie Mercury e Queen. O longa Bohemian Rhapsody contra a história do emblemático líder de uma das bandas de maior sucesso da história.

Estrelado por Rami Malek, o filme mostra os tempos áureos e os grandes shows realizados pela banda inglesa e se debruça na intimidade de Freddie Mercury, debatendo sua homossexualidade e habilidades artísticas. Desde a estreia nos Estados Unidos, a cinebiografia arrecadou mais de 50 milhões de dólares.

 

Publicidade

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Ludmilla diz que clipe de ‘Verdinha’ aumentou consumo de verduras entre fãs mirins