Debate

Feministas homenageiam Maria Schneider em protesto contra a obra de Bertolucci

por: Redação Hypeness

Maria Schneider ficou conhecida pelo protagonismo de uma cena de estupro em o Último Tango em Paris. Com a notícia da morte do diretor Bernardo Bertolucci, sua história de vida foi celebrada por um movimento feminista italiano.

“Cumplicidade entre homens, opressão física e psicológica, abuso de poder… A história da cena de ‘Último Tango em Paris’ é a de um estupro. Hoje lembramos Maria Schneider, que ficou marcada para sempre por aquela violência”, se pronunciou pelo Twitter o movimento Non una di meno (Nem uma a menos).

A história envolvendo as gravações de Último Tango em Paris são, até os dias de hoje, recheadas de condutas duvidosas. Aliás, após o lançamento do filme, Bertolucci foi considerado um dos símbolos da violência sexual no cinema.

Depois do filme, a atriz francesa entrou e depressão e abusou das drogas

As gravações ocorreram no início da década de 1970 e o elenco contava com Marlon Brando – considerado um dos principais atores do mundo e a francesa Maria Schneider, de apenas 19 anos. Para a realização de uma cena de estupro, Bertolucci acordou com Brando que ele usaria manteiga para violentar a personagem interpretada pela jovem.

A informação foi confirmada pelo próprio Bertolucci em uma entrevista de 2013. Ele declarou ainda que Maria não sabia de nada. Segundo o diretor italiano morto aos 77 anos, o uso de manteiga foi pensado para retratar a reação de ‘mulher’ de Schneider. O italiano perseguia o sentimento de ‘humilhação’. Bertolucci não se mostrou arrependido e até o final da vida se limitou a descrever o momento como ‘horrível’.

“A sequência da manteiga é uma ideia que eu tive com Marlon na véspera da filmagem. Eu queria que Maria reagisse, que ela fosse humilhada”, revela Bertolucci.

Maria não sabia do uso de manteiga na cena de estupro

Maria faleceu em 2011. Contudo, desde a gravação da fatídica cena em Último Tango em Paris, sua vida não foi mais a mesma. Além de não ter gravado mais nenhuma cena de nudez, ela sofreu com o vício em drogas e depressão.

“Eu me senti humilhada e, para ser sincera, tive um pouco a impressão de ser violentada, por Marlon e Bertolucci. No fim da cena, Marlon não veio me consolar, ou se desculpar. Felizmente, uma gravação foi suficiente”, disse Maria Schneider em entrevista ao tabloide britânico Daily Mail em 2007.

O Último Tango em Paris é o filme mais famoso da carreira de Bernardo Bertolucci. A produção foi lançada em 1972, cercada de polêmicas por causa do nível elevado de erotismo.

Publicidade

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Luisa Mell, com coronavírus, fala de distância do filho e vida com a doença: ‘Estou muito magra’