Estilo

Levou 200 anos, mas finalmente criaram sapatilhas de balé para pessoas negras

08 • 11 • 2018 às 05:14 Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Muitas marcas já mostram que, para que algo seja cor-da-pele, precisa ser de todas as peles. É o que levou à criação de duas coleções maravilhosas de esmaltes em vários tons de nude (aqui e aqui), de sapatos para todas as cores de pele e desta sapatilha de balé nude para pessoas negras.

As sapatilhas foram criadas em 1820 e eram originalmente brancas. Com o passar dos anos, elas foram sendo confeccionadas na cor rosa, para ficarem mais parecidas ao tom de pele das bailarinas europeias.

Bailarina Sasha Manuel apoia-se na parede enquanto faz uma posição de dança utilizando uma sapatilha nude escuro. Foto: timber

Raven Wilkinson, considerada a primeira bailarina negra profissional, só estreou na carreira na década de 1950. Foram necessários mais de 60 anos para que a primeira sapatilha que combinasse com a pele negra fosse lançada, mas o produto passou a ser produzido em larga escala em 2017 (finalmente!) pela marca Gaynor Minden.

Foram lançadas três novas cores de nude para as sapatilhas: capuccino, moka e espresso. Elas visam corresponder com tons de pele mais escuros, ajudando bailarinas negras a se sentirem representadas na dança.

Michaela De Prince faz um salto usando as sapatilhas nude escuro

Assim como nas cores convencionais, as sapatilhas da marca custam U$ 129,99 (cerca de R$ 500) e são confeccionadas à mão.

Publicidade

Fotos: Gaynor Minden/Divulgação


Canais Especiais Hypeness