Diversidade

MP da Bahia cria aplicativo para mapear casos de racismo no estado

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

80% da população da Bahia é negra, e Salvador é a cidade mais negra fora da África. Mas nem isso impede que casos de racismo aconteçam com frequência no estado. Pensando em formas de usar a tecnologia para combater o preconceito, o Ministério Público criou um aplicativo para entender melhor como ele se manifesta por lá.

Vítimas ou testemunhas de episódios de racismo poderão fazer denúncias através do celular, colaborando para criar o ‘Mapa do Racismo’. Além de disponibilizar ao público os dados sobre registros de racismo, a ideia é agilizar a apuração dos casos e a adoção de medidas cabíveis para punir os autores, além de colaborar com o planejamento de ações contra a intolerância.

O app permite o envio de fotos, áudios, textos, vídeos e documentos digitalizados para o registro das denúncias. Simultaneamente, foi lançada a campanha publicitária ‘Racismo não se discute, se combate’, que tem como objetivo conscientizar a população sobre a necessidade de enfrentar o problema de frente.

As duas iniciativas foram lançadas em 19 de novembro, em referência ao Dia da Consciência Negra, feriado celebrado no dia seguinte, e foram criadas pelo Grupo de Atuação Especial de Proteção dos Direitos Humanos e Combate à Discriminação, o Gedhdis.

Publicidade Anuncie

Foto: Divulgação


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Driblando dificuldades: da proibição do futebol feminino em 1941 aos recordes de público em 2019