Futuro

Pai de jogador chegou à Bélgica como refugiado e acaba eleito prefeito

por: Vitor Paiva

Publicidade Anuncie

O jogador de futebol Vincent Kompany vem se destacando tanto no Manchester City quanto na seleção da Bélgica como um dos grandes zagueiros da atualidade. Vincent costuma mostrar seus feitos em suas redes sociais, mas recentemente fez um vídeo no instagram para celebrar não um feito seu com a bola nos pés – mas de seu pai, o imigrante Pierre Kompany, que recentemente fez história ao se tornar o primeiro negro eleito prefeito na Bélgica.

Pierre e Vincent Kompany

““História! Estamos muito orgulhosos de você, pai. Veio do Congo, como refugiado, em 1975. Agora ganhou a confiança da sua comunidade local se tornando o primeiro negro eleito prefeito na Bélgica!”, diz a legenda do video postado por Vincent, celebrando a vitória do pai. “Foi um longo atraso, mas é um progresso”, ele conclui.

Seu pai foi eleito prefeito da pequena cidade de Ganshoren, próxima à capital, Bruxelas.

Pierre Kompany, o primeiro prefeito negro da Bélgica

Pierre migrou para a Bélgica do Zaire, atual República Democrática do Congo, como refugiado em 1975. Lá ele trabalhou como taxista para terminar a faculdade e se tornar professor, tornando-se cidadão em 1982.

Pierre assistindo ao filho Vincent jogar na televisão

Depois de ser eleito vereador e deputado, sua vitória como o primeiro prefeito negro da Bélgica é profundamente simbólica: diante da história de exploração e violência por parte da Bélgica contra o país africano, e da atual crise de imigrantes e xenofobia que assola a Europa, ver Pierre ser eleito é definitivamente um passo a frente – de esperança – a um futuro melhor.

Publicidade Anuncie

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
As implicações da prisão de Julian Assange para a transparência global de dados