Reportagem Hypeness

Ano novo Chinês: o que o ano do porco reserva para nós em 2019

por: Marcela Braz

Em 2019 vai dar tudo errado. Brincadeira. Imagina se alguém fala isso pra você, justo quando tá procurando algum alento? Digo isso porque a gente busca na astrologia, nas cartas ou em quaisquer recursos respostas sobre o desconhecido, geralmente para vislumbrar um futuro melhor. Então falamos com Mestre I Ming, orientador e assessor da Sociedade Feng Shui no Brasil, para descobrir como vai ser o ano do porco quando o novo ano chegar.

Leia mais:

De Mano Brown a Jobim: O que a astrologia nos diz sobre 12 artistas brasileiros
Tendências de estilo para o verão 2019 de acordo com o seu signo
Série fotográfica registra nus artísticos inspirados nos signos do zodíaco

Mas espera. Antes de tudo, vale lembrar que o Ano Novo Chinês começa em 5 de fevereiro, tá? Ele não segue nosso calendário Ocidental e não começa depois dos fogos do dia 31 de dezembro. Outra coisa é que não rola adivinhação. Essas previsões são baseadas em tendências adquiridas pela aplicação de técnicas do feng shui (mas existem outras vertentes de estudo da astrologia chinesa, como a Zi Wei Dou Shu ou a Quatro Pilares, por exemplo).

Dança do Dragão na Festa do Ano Novo Chinês 2018, na Liberdade, região central da cidade

A Liberdade, em São Paulo, sempre sedia as comemorações de Ano Novo Chinês; 2018 foi o do Cão

E, segundo essa linha de trabalho do Mestre I Ming, existem outros atores envolvidos na predição do futuro. “Nosso destino depende de cinco fatores. Vontade de Deus, feng shui, circunstância encontrada, causa e efeito entre você e seus próximos e também nosso esforço pessoal”, explica.

O ano do porco

Na astrologia chinesa, os animais são a materialização e a expressão dos conteúdos animalescos da alma humana. O porco representa a inteligência. Simboliza uma pessoa leal, honesta, inteligente, constante, vigorosa, atraente, emocionada e com grande senso de justiça.
 

O porco, na astrologia chinesa, é inteligente, leal e justo: como não confiar?

E, de acordo com o feng shui, o ano 2019 vai se desenrolar no encontro de duas energias: a da terra, de firmeza e credibilidade, e a do signo do porco, que se destaca pela sua inteligência nos momentos oportunos. “Nesse sentido, para alcançarmos nossos objetivos, a atitude a ser adotada é: recuar com sabedoria, agir corajosamente com rigor e confiar no que faz”, aconselha I Ming. Esses são os lemas pra gente ter em mente ao longo do ano.

Além disso, se baseando em registros de astrólogos do século 15, o assessor prevê: “Os conflitos serão pacificado com força feminina. A força do amor, da humanidade e a vitória da persistência terão final feliz”, conta. The future is female! o/

Ah, e pra quem curte o tema, as cores favoráveis de 2019 são azul, preto, branco, amarelo e tons metálicos. Rola também uma tendência a se ter um ano mais favorável para quem é dos seguintes signos: cabra (nascidos em 1931, 1943, 1955, 1967, 1979, 1991, 2003 e 2015 ), coelho (nascidos em 1927, 1939, 1951, 1963, 1975, 1987, 1999 e 2011) e tigre (nascidos em 1926, 1938, 1950, 1962, 1974, 1986, 1998 e 2010). Mas o contexto é desfavorável para os signos serpente (de 1929, 1941, 1953, 1965, 1977, 1989, 2001 e 2013) e macaco (de 1920, 1932, 1944, 1956, 1968, 1980, 1992 e 2004). “Para melhorar ou menos piorar, aconselhamos observar e estudar nosso lemas. E acompanhar nossas previsões anuais ou diárias”, orienta.

Tá tranquilo, tá favorável

2019 no Brasil e no mundo

Por aqui é esperada estabilidade social e financeira, embora “sem grande avanço”. Isso significa que a astrologia chinesa prevê uma pequena melhora no nosso contexto econômico, embora prediga que o desemprego vai continuar em alta. Fora isso, o consultor vê conflito social acontecendo no Rio Grande do Sul e desastre “por ira da natureza” no Nordeste. “O novo presidente supera os obstáculos”, diz.

E segue: a economia mundial será tranquila. Guerras e conflitos militares vão diminuir em comparação ao ano passado. I Ming antevê problemas sociais e diplomáticos em países da América do Sul, epidemia nos países asiáticos e acordo comercial sendo estabelecido entre China e Estados Unidos. Será? Vamos acompanhar. 😉

Publicidade


Marcela Braz
É jornalista e tem muita dificuldade para se descrever em terceira pessoa. Suas atividades preferidas incluem amassar gatos, comprar plantas, fazer Yoga With Adriene (procurem no Youtube!), decorar a casa, conversar sobre questões filosóficas e rir até seu rosto ficar horroroso.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Carioca criativo cria o disfarce perfeito para seu AirPod não ser roubado