Arte

Artista transforma nossa obsessão com celulares em instalação

Vitor Paiva - 12/12/2018 às 15:25 | Atualizada em 19/12/2018 às 15:29

Não é preciso ser a pessoa mais atenta do mundo para perceber que nossa obsessão pela tecnologia, os gadgets e, assim, as redes sociais está passando dos limites – e eventualmente afetando não só nossas relações afetivas íntimas e familiares, como nossas opiniões e até mesmo nossas escolhas políticas. Quando foi convidada para participar do Festival de Luzes de Amsterdam, a artista britânica Gali May Lucas decidiu tratar desse justo tema – e, em parceria com a escultora Karoline Hinz, ela criou uma série de estátuas que colocam sob outra perspectiva as “luzes” do festival.

“Pedalando para o trabalho de manhã, eu vejo pessoas perdidas nas luzes de seus smartphones. Nos bancos dos parques, nos trens, nos restaurantes – ninguém mais conversa com ninguém”, ela diz. Na obra, as estátuas têm o rosto iluminado pelas luzes de smartphones – aos quais obsessivamente as figuras mantêm os olhos apontados.

Intitulada Absorbed by Light, ou Absorto pela luz, a obra parece nos lembrar as estátuas que nos tornamos quando nos deixamos ser tragados pelos aparelhos que hoje parecem pautar nossas vidas – ainda reais.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Canais Especiais Hypeness