Inspiração

Condenado por grafite político na ditadura na Espanha recria arte aos 92 anos

por: Vitor Paiva

Corria o ano de 1947 e a ditadura do general Francisco Franco estrangulava as liberdades gerais na Espanha quando o jovem estudante de história Nicolás Sánchez-Albornoz decidiu grafitar o muro da Universidade Complutense de Madrid como forma de protesto: “Viva la Universidad Libre”, foi o que Nicolás escreveu nas paredes, contra a censura e a perseguição que regiam os ensinos e a própria sociedade à época.

Detido pela polícia, Nicolás foi condenado a seis anos de prisão em campos de trabalho forçado – ao escapar e se tornar historiador, ele tornou-se também um símbolo da luta pela liberdade na Espanha.

O jovem Nicolás, ao meio da foto, à época da prisão

Passados mais de 70 anos do episódio, aos 92 anos Nicolás foi convidado a retornar ao cenário de sua prisão, e mais: repetir o gesto que o levou preso, e recriar a mesma imagem e frase nas paredes da universidade.

A data escolhida, dia 20 de novembro, não foi por acaso: é o dia do aniversário de morte do ditador Franco, data na qual é comum que neofascistas celebrem o terrível legado do regime franquista.

Nicolás, atualmente, durante a cerimônia

“Estou comovido”, disse Nicolás, diante do simbólico convite. “Quando eu estava na Universidade, não podíamos imaginar ver um evento como esse”, afirmou. Membro desde 1991 da Real Academia de História de Madri e tendo sido o primeiro diretor do Instituto Cervantes, a trajetória de Nicolás, chegando a esse ciclo completo de repetir o gesto que o levou à prisão para agora ser celebrado, é um exemplo tanto do passado nefasto ao qual país nenhum deve retornar, como também de, apesar dos percalços, de como uma nação pode superar mesmo os maiores horrores de uma guerra civil e uma longa ditadura.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Projeto celebra afeto com chamada de vídeo entre pacientes com coronavírus e familiares