Empreendedorismo

Empresa desafia o impossível, e cria o primeiro lúpulo 100% brasileiro

por: Redacao_Hypeness

Publicidade Anuncie

O Brasil é conhecido desde sempre por seu solo fértil, capaz de produzir praticamente tudo – e realmente desde sempre: a expressão “em se plantando tudo dá” deriva da carta de Pero Vaz Caminha, escrita em maio de 1500, que dizia que, sobre as terras desses país recém “descoberto”: “dar-se-à nela tudo”. Uma planta bastante importante para o Brasil, porém, contrariava essa máxima: o lúpulo, principal matéria-prima da cerveja, é um produto 100% importado pela produção nacional. Pois a empresa Rio Claro Biotecnologia veio para dar razão à Pero Vaz, e se tornar o primeiro produtor de um lúpulo 100% brasileiro.

A flor do lúpulo, supostamente impossível de florescer no Brasil

Historicamente, especialistas diziam que era impossível produzir lúpulo não só no Brasil, mas em todo hemisfério sul do planeta, por conta de especificidades climáticas e de solo. Sendo o Brasil o terceiro maior produtor de cerveja do mundo, essa impossibilidade exigia que a indústria nacional importasse praticamente todo seu lúpulo dos dois grandes produtores mundiais: EUA e Alemanha. O que chega ao Brasil, no entanto, costumam ser safras anteriores, impedindo, por exemplo, que o país produza certos tipos de cerveja que exigem o lúpulo fresco em sua composição.

Por ser um amante das cervejas artesanais, foi nesse hiato que Bruno Ramos decidiu tentar enfim produzir a planta no Brasil. Como, com o devido tratamento e conhecimento, todo e qualquer solo pode se tornar fértil, a Rio Claro Biotecnologias, depois de muita dedicação e pesquisa, enfim registrou, em 2015, a primeira variedade de lúpulo produzida por aqui, batizada de Canastra. O segundo tipo foi a Tupiniquim, e assim a empresa passou a conseguir produzir um lúpulo completamente adaptado ao clima local.

Os testes com o Canastra e o Tupiniquim foram realizados ao longo do ano de 2017 em todo o Brasil, com resultado verdadeiramente empolgantes: enquanto o quilo do lúpulo importado sai por R$ 450, o brasileiro pode sair por cerca de R$ 290. Além disso, a planta foi produzida praticamente em todo o país, do Rio Grande do Sul ao Rio Grande do Norte, e sempre com excelentes resultados – segundo Bruno, a produção foi comparada a nobres lúpulos europeus. “Tem lúpulo nascendo até em Brasília”, ele disse.

O lúpulo Canastra, o primeiro desenvolvido pela Rio Claro

Atualmente a Rio Claro começou a licenciar o material e o conhecimento para produtores, para que eles plantem, cultivem, colham, e então a empresa revenda a produção para os fabricantes de cerveja, com o diferencial de qualidade, frescor e preço. Hoje é o próprio Bruno quem realiza o suporte e o trabalho prévio nas propriedades, como testes em laboratório, análise e preparação de solo e outras preparações para que o cultivo se dê de forma exitosa e na melhor qualidade possível.

Trata-se, portanto, de uma revolução em potencial para o imenso mercado cervejeiro no Brasil o que Bruno levou ao Shark Tank Brasil, a fim de alcançar o brinde que consolide uma parceria importante com os investidores do programa: conseguir um sócio que viabilize uma produção de lúpulo interna, realizada pela própria empresa, a fim de entrar no mercado já com o produto em mãos. E se na Rio Claro há inovação, um produto interessante de alta demanda e, com isso, lucro em potencial, Bruno de cara conseguiu o interesse de dois tubarões de peso: João Appolinário e Cris Arcangeli.

Acima, Bruno apresentado a Rio Claro para os tubarões; abaixo, mostrando o lúpulo nacional

Depois de uma disputa de propostas, com os dois oferecendo suas próprias fazendas para essa primeira produção, foi João quem levou a melhor, e fechou com Bruno e a Rio Claro em 30% da empresa, incluindo sua propriedade no interior de São Paulo para essa primeira produção. Essa e outras saborosas negociações podem ser vistas no Shark Tank Brasil, que vai ao ar no Canal Sony às sextas-feiras, às 22h, com reprise aos domingos, às 23h. Os episódios podem ser vistos também pelo app Canal Sony ou em www.br.canalsony.com.

Bruno firmando a parceria com João

 Para inovar e empreender, é preciso ter coragem, ousadia e acreditar na sua própria essência e potencial. Por isso, o Hypeness uniu forças com o programa Shark Tank Brasil, do Canal Sony, para contar histórias e dar dicas inspiradoras de quem conseguiu usar experiência de vida, muito trabalho e criatividade para ter sucesso com um negócio próprio. Para tentar convencer os investidores, que no programa procuram negócios originais e inovadores, os empreendedores precisam se superar e, fora dos estúdios, a realidade não é diferente. Acompanhe estas histórias e inspire-se!

Publicidade Anuncie

© fotos: divulgação


Redacao_Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Menos planilhas, por favor: 3 dicas ‘de humanas’ para conseguir guardar dinheiro em 2019