Inspiração

Homem em situação de rua almoça em restaurante nobre de BH, que cobra apenas o refrigerante

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

Uma pessoa em situação de rua entrou no restaurante de um bairro nobre de Belo Horizonte com R$ 50. O homem pretendia almoçar e acabou viralizando nas redes sociais.

Era tarde de terça-feira (4) no Lourdes, bairro de classe média alta da Região Centro-Sul de BH, quando um homem negro descalço, carregando uma sacola de plástico e com 50 reais na mão, entrou no estabelecimento. Ele pediu uma entrada com frango, um filé e uma garrafa de vinho.

“O garçom veio me perguntar se ele poderia ser atendido. Eu respondi que sim. Se ele quer almoçar aqui, qual é o problema de estar malvestido?”, declarou ao G1 dono do restaurante Benvindo, Gustavo Viana.

Ele só queria ser visto como um cidadão

O proprietário ressalta que o senhor queria ser visto como uma pessoa comum. A conta deu 130 reais, mas ele pagou apenas oito. Talvez Gustavo tenha compreendido a crueldade do processo de desumanização gerado pela vida nas ruas. “Ele só queria ser tratado como um cliente qualquer”.

Os garçons contam que o homem em situação de rua fez questão de pagar. No restaurante, o prato mais barato custa R$ 43. Mas, foi cobrado apenas oito reais pelo refrigerante. Isso, segundo o dono, por insistência do cliente, que ficou indignado por ter que pagar menos.

“Aí o garçom muito delicado disse que o restaurante não cobrou pelo serviço”.

A fotografia é de Daniela Zapata, que estava almoçando com algumas amigas quando o homem entrou no restaurante. Ela diz que ele “foi atendido com tanta dignidade que a gente ficou com um sentimento de alegria”. A fotografia acumula mais de 15 mil curtidas.

Cenas como esta no centro de São Paulo, infelizmente, ainda são comuns

A população de rua em Belo Horizonte cresceu 60%. Hoje, mais de 4 mil pessoas não possuem um teto na cidade. Pesquisas mostram que a maioria dos casos envolve cidadãos com dificuldades financeiras ou problemas de família.

O principal desafio do poder público é tratá-los com dignidade. Invisibilizados pela sociedade e autoridades, estes homens e mulheres possuem história e acima de tudo, são seres humanos. Apesar dos esforços, sobretudo de ONGs, ainda é comum ver cenas de maus-tratos, como um homem que dormia numa calçada do centro de São Paulo e foi atingido por um jato d’água por um funcionário da prefeitura.

Publicidade Anuncie

Foto: Daniela Zapata/Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Alemanha doa R$ 800 mil para restauração de acervo do Museu Nacional no Rio