Debate

O grupo de vítimas do médico Roger Abdelmassih ajudou a denunciar João de Deus

por: Redação Hypeness

Antes do surgimento das mais de 200 acusações de abuso contra João de Deus, o caso mais emblemático que se tinha notícia era o protagonizado pelo ex-médico Roger Abdelmassih, condenado a 181 anos de prisão pelo estupro de 37 pacientes em São Paulo.

O trauma começou a ser curado com a criação da organização Vítimas Unidas, idealizada por mulheres que sofreram, mas ajudaram a prender o ex-médico. Esta iniciativa foi fundamental para jogar luz sobre a história do médium João de Deus.

O primeiro contato entre as partes ocorreu há cerca de três meses, quando o grupo foi procurado pela ativista Sabrina Bittencourt, que representava uma das filhas de João de Deus. Lado a lado, elas construíram e organizaram os inúmeros relatos contra o médium, até que a história foi divulgada no programa Conversa com Bial, da TV Globo.

João de Deus teve o pedido de prisão preventiva decretada

Os depoimentos revelados pelas 13 mulheres em rede nacional foi o combustível para o surgimento de outras 200 denúncias contra João de Deus. As vítimas vivem nos estados de Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Mato Grosso e até no exterior.

Em entrevista ao BuzzFeed News, Maria do Carmo Santos, 55 anos e atual presidente do Vítimas Unidas, falou sobre o processo.

O ex-médico foi preso no Paraguai

“Quando a vítima passa por essa situação de abuso, ela chega em casa, conta e a família não acredita. Ela se fecha, guarda para si. Meu papel, como psicóloga, é fortalecer essa vítima para que ela possa fazer a denúncia”, finalizou.

Sabrina Bittencourt foi responsável também pelas primeiras denúncias contra o guru Prem Baba, acusado de abusar sexualmente de suas seguidoras. Ela representa também a filha de João de Deus, Dalva Teixeira, que acusa o próprio pai de estupro e cobra uma indenização de 50 milhões de reais.

O guru Prem Baba é acusado de abusar sexualmente de seguidoras

João de Deus reapareceu na Casa Dom Inácio de Loyola em Abadiânia (GO), na última quarta-feira (12). O Ministério Público goiano pediu a prisão preventiva do médium. Ele reafirma sua inocência.

Abdelmassih, por sua vez, está em prisão domiciliar. Antes de ser preso, ele chegou a fugir do país rumo ao Paraguai. A organização Vítimas Unidas auxiliou a polícia na busca do ex-médico.

Publicidade

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Disney é acusada de roubar ideia de O Rei Leão de outro desenho; frames impressionam