Debate

O que a tentativa de suicídio de Luane Dias diz sobre racismo e depressão

por: Redação Hypeness

Participante de A Fazenda 10, Luane Dias deu fôlego novo ao debate sobre suicídio. A influencer fez um longo desabafo nas redes sociais sobre o período difícil que está passando. Luane terminou há alguns dias o relacionamento com o fisiculturista Leo Stronda.

A jovem confessou ter tentado tirar a própria vida e confirmou estar convivendo com a depressão. Ela ficou sem comer e beber por dois dias.

“Foram diversas tentativas frustradas. A dor e a angústia tomaram conta do meu ser e eu me entreguei sem medo. Eu não pensei em nada, só em ir embora”. Ela pediu aos fãs para não atacarem o ex-namorado, “o que vai prevalecer é o respeito e carinho ao próximo”, publicou em uma série de Stories.

Luane revelou ter tentado tirar a própria vida

O caso de Luane Dias provocou uma reflexão coletiva sobre os sintomas de um possível suicídio. Muito embora o assunto tenha conquistado espaço, ainda é comum reações que tentam minimizar os primeiros sinais de que algo está errado.

O próprio Leo Stronda falou sobre o assunto no Instagram. O ex-participante do reality show da Record TV disse que além do fim da relação, Luane foi perseguida nas redes sociais. “Ela sofreu muitos ataques, ofensas e isso acabou acarretando negativamente”.

Luane Dias terminou o namoro com Leo Stronda

No caso de Luane, se situação se agrava por causa do histórico. Mulher negra e da periferia, ela sofre com frequência ataques racistas na internet. Nos tempos em que integrava o elenco do programa Esquenta, a youtuber foi à Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática para denunciar ataques racistas.

Para dar subsídios, a jornalista Aline Ramos fez uma matéria no BuzzFeed News falando sobre o assunto. Assim como Luane, ela é mulher negra e trabalha com comunicação e assuntos complexos como racismo e machismo. Ambos podem contribuir para a intensificação dos sintomas de depressão. Vamos falar de saúde da mulher negra?

“Estou chocada. A gente sempre acha que esse tipo de coisa nunca vai acontecer com a gente. Já fui alvo de ofensas raciais na minha página no Facebook, falando mal do meu cabelo e da minha cor de pele. Mas, desta vez, recebi um e-mail de uma pessoa me chamando de ‘negra macaca’ Não posso deixar isso passar. Racismo é crime e não podemos deixar isso passar em branco. Minha família está indignada”, disse ao jornal Extra.

Os psiquiatras insistem que julgar ou desdenhar não é o melhor caminho. Situações como a enfrentada por Luane Dias precisam ser tratadas com cuidados por causa da fragilidade psicológica da pessoa.

Luane precisa lidar ainda com ataques racistas

Uma alternativa é procurar ajuda no CVV (Centro de Valorização da Vida), que presta serviço gratuito de apoio emocional e prevenção ao suicídio. Os atendimento são realizados por telefone e servem para aliviar sentimentos ruins que podem culminar em atitudes drásticas.

O Ministério da Saúde divulgou em setembro números alarmantes. De 2007 a 2016, 106.374 pessoas morreram em decorrência do suicídio. 70% das tentativas por intoxicação aconteceram com mulheres. A Organização Mundial da Saúde estabeleceu como meta a redução de 10% das ocorrências até 2020.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Árvore de 535 anos, mais antiga que o Brasil, é derrubada para virar cerca em SC