Debate

Silvio Santos justifica assédio com aumento salarial: ‘Se não der, vai embora’

por: Redação Hypeness


Depois de manter silêncio, Silvio Santos se pronunciou de forma desastrosa sobre a situação constrangedora envolvendo o empresário e a cantora Claudia Leitte. Durante o Jogo dos Pontinhos, o apresentador fez piada com a campanha feminista Mexeu com uma, mexeu com todas, que surgiu depois da polêmica no Teleton 2018.

Em diálogo com Lívia Andrade, Silvio declarou o seguinte. “Você que andou distribuindo essas camisetas ‘mexeu com uma, mexeu com todas?’ Só porque eu fui sincero com a Claudia Leitte? Eu fui sincero, o que eu vou fazer? Ela vem bonita perto de mim”.

Silvio Santos foi além e resolver colocar o nome de Helen Ganzarolli na roda. Ele dá a entender que só aumentou o salário da apresentadora porque ela deixava ele “mexer com ela”.

Mais uma declaração machista de Silvio Santos

 “Eu mexo com a Helen [Ganzarolli] porque ela deixa, com você não porque você não deixa, mas ‘mexeu com uma, mexeu com todas’, eu posso mexer com a Flor, com você, com a Mara Maravilha…”

Ele seguiu condicionando a remuneração das mulheres com o machismo praticado pelos homens. “Eu já cantei você uma porção de vezes, mas você não quis dar. É diferente, que eu cantei, eu cantei. Se você não concordar em dar, você vai embora. Por que você acha que eu dei aumento para a Ganzarolli? Ganhava R$ 25 mil, agora R$ 100 mil”.

A fala começa a partir dos 13:40 minutos:

Mais uma capítulo de um ano recheado de declarações machistas e racistas do apresentador do SBT, que segue agindo como se nada tivesse acontecido. No episódio com Claudia Leitte, ele se recusou em dar um abraço na cantora baiana porque estava excitado demais

“Esse negócio de abraço me deixa excitado”, disse enquanto ria. A fala deixou a cantora baiana constrangida e ela tentou minimizar, “você quis dizer excitado de euforia, de entusiasmo, né?”. Surpreendentemente (ou não) Silvio respondeu, “não, é excitado de excitado mesmo”.

Claudia Leitte comentou o assunto com um longo relato no perfil do Instagram.

View this post on Instagram

Aonde quer que eu vá, minha entrega é total. Tem que ser com todo amor do mundo, especialmente quando se trata de contribuir para o bem de alguém. Senti-me constrangida sim! Quando passamos por episódios desse tipo, vemos em exemplificação, o que acontece com muitas mulheres todos os dias, em muitos lugares. Isso é desenfreado, cruel, nos fere e nos dá medo. A provocação vem disfarçada de piada, e as pessoas riem, porque acostumaram-se, parece-nos normal! E lá se vai a nossa vida, cheia de reflexões quanto ao que usar como artista, como empresária, como esposa, como amiga, como empregada, como patroa… como mulher. Até que horas podemos estar nas ruas? Aprendemos a nos esquivar. Fizemos concessões porque fomos educadas assim. Mas, nós que somos vítimas! “Ah, mas se estivéssemos usando outra roupa?” Definitivamente a culpa não é do que estamos usando! A culpa é dessa atitude constrangedora e de dois pesos e duas medidas. Somos livres! Eu, como cantora, ciente do meu papel e da responsabilidade que carrego, sentia que precisava dizer isso a vocês, meus fãs, e a todas as pessoas, em especial às mulheres, que longe do olhar público sofrem todos os dias.

A post shared by Claudia Leitte (@claudialeitte) on


Publicidade

Foto: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
King Crimson pede aos fãs que não levem celulares para show em SP