Arte

‘A Casa de Papel’ pode ser proibida de usar máscaras de Dalí. E o motivo é bizarro

por: Redação Hypeness

A Casa de Papel ganhou projeção mundial por causa das máscaras imitando o rosto do pintor Salvador Dalí. Teve até gente no Brasil fazendo coisa errada com o objeto no rosto.

Acontece que por causa de um erro bizarro, a falta de pagamento dos direitos de imagem, a Fundação Gala-Dalí quer vetar o uso das máscaras com a caricatura do artista espanhol no seriado exibido pelo Netflix.

A entidade criada em 1983 para proteger o legado do pintor trata o assunto de forma sucinta e misteriosa, talvez inspirada na personalidade de Dalí. “Estamos em vias de regularizar os usos do direito de imagem de Salvador Dalí”, diz em nota.

Gente, não pagaram do direitos de imagem?

A Casa de Papel é exibida desde de maio de 2017 e conta a história de um grupo de pessoas que, vestindo um macacão vermelho e a polêmica máscara, atacam a Casa da Moeda da Espanha para imprimir 2,4 bilhões de euros em apenas 11 dias.

Para alguns setores da imprensa espanhola, a Fundação Gala-Dalí está de olho justamente no faturamento. Além de ser o seriado de língua não inglesa mais assistido da história, A Casa de Papel rendeu mais de 12,2 bilhões de reais.

Os defensores de Dalí negam, “não se trata apenas de uma questão financeira”. Eles ressaltam ainda a exclusividade de gestão cedida pelo governo espanhol sobre os “direitos intangíveis derivados da obra e da pessoa de Salvador Dalí”.

A Fundação adota um tom misterioso sobre os próximos capítulos do impasse

Embora frio e calculista, o órgão sediado em Girona tenta acalmar, mas sem perder a firmeza. “Qualquer pessoa que pretenda exercer ou explorar alguns desses direitos, deve ter a autorização prévia da fundação”. E continua, “se a fundação tomar conhecimento de que esses direitos foram violados, tenta resolver a situação, exigindo a regularização dos usos não autorizados”. Bitch Better Have My Money!

Não pense que o impasse está perto da solução. Diante do enquadro da Fundação Gala-Dalí, que considera a presença do Netflix um complicador, equipe de criação e produção da série estão batendo cabeça.

Atresmedia e Vancouver Media, responsáveis pela produção do conteúdo, não entram em um consenso sobre os motivos para o não pagamento dos direitos de imagem. A Vancouver culpa os criadores e a direção de arte, “foi levantado se era necessário pedir autorização, mas nossa equipe jurídica disse que não, pois se tratava de uma caricatura”.

E o Netflix? Bom, a gigante norte-americana, por meio de porta-vozes, preferiu não dar detalhes, mas também tirou o corpo fora. “A decisão de usar Dalí foi dos criadores”.

 

Publicidade

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Agenda Hype em casa: Virada Sustentável, É Tudo Verdade e lançamentos online