Debate

A taxa global de suicídio diminuiu 29% desde 2000 e isso é resultado de muito trabalho e muita conversa

por: Redação Hypeness

A taxa de suicídio no mundo caiu 29% desde 2000.  Se considerarmos a época com o maior índice de pessoas que tiraram a própria vida, em 1994, a queda chega a 38%. A estimativa é de que 4 milhões de vidas tenham sido salvas, mais de quatro vezes o número de mortos em batalhas durante o mesmo período.

Embora seja uma tendência mundial, a queda no número de suicídios ocorreu de diferentes maneiras ao redor do globo. Na Rússia, ela foi brusca e se conecta ao fato de que a população tem trocado o alto consumo de álcool por uma vida mais saudável. Em contrapartida, os Estados Unidos são o único país pesquisado que apresentou um aumento no número de mortes auto-infligidas desde os anos 2000 – os números são 18% maiores do que no século passado.

No Brasil, intoxicação é o método mais usado por mulheres que tentam suicídio

Suicídio em queda

Na Grã Bretanha, as taxas vem caindo desde a grande depressão, ocorrida em 1934. Na China, a queda começou nos anos 90. Rússia, Japão, Coreia do Sul e a Índia viram seus índices de suicídio diminuírem na última década.

Segundo uma reportagem publicada pelo The Economist, as quedas no número de mortes envolvem principalmente três grupos de pessoas:

  • Mulheres jovens da China e da Índia: houve uma queda de 90% no índice de suicídios entre esse grupo desde os anos 90. Além de serem mais livres, estas mulheres hoje têm menos acesso a pesticidas, que eram frequentemente usados como uma ferramenta para tirar suas próprias vidas.
  • Homens de meia idade na Rússia: durante a União Soviética, esse grupo apresentava altas taxas de alcoolismo, o que refletia em uma propensão à depressão e ao suicídio. Em um país com mais estabilidade social, estes números entraram em queda e a população passou a privilegiar um estilo de vida mais saudável;
  • Pessoas idosas do mundo inteiro:  embora continuem sendo mais propensas ao suicídio, esse número também caiu desde os anos 2000. Acredita-se que isso possa ser relacionado à diminuição da pobreza entre a parcela mais velha da população.

Especialistas sugerem que o suicídio é um ato impulsivo que, quando não cometido na hora, pode nunca mais ocorrer.

O outro lado

Uma análise sobre o aumento dos suicídios nos Estados Unidos também leva a entender melhor o problema. Metade das pessoas que escolhem morrer no país faz isso através do uso de armas – e é possível inclusive notar diferenças nas taxas de suicídio entre os diferentes estados de acordo com as facilidades de obter o porte de arma.

A pesquisa não menciona dados brasileiros, onde uma pessoa comete suicídio a cada 45 minutos – tem mais dados aqui. De acordo com uma reportagem da revista Época, o país sofreu com um aumento no número de suicídios semelhante ao ocorrido nos Estados Unidos: entre 2007 e 2016, os números subiram 18%.

Leia mais: Setembro Amarelo acabou, mas a luta pela prevenção ao suicídio continua

Publicidade

Foto via Unsplash


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
38% das meninas de 4 anos estão insatisfeitas com seus corpos