Debate

“Homens só avançam se elas abrirem as pernas”, escreve professor em jornal de grande circulação

por: Redação Hypeness

José Maria Vasconcelos escreveu um artigo machista em pleno Diário do Povo. “Homens só avançam se elas abrirem as pernas”, disse o ex-professor do Instituto Federal do Piauí (Ifpi).

O educador sugere que delegacias da mulher devem ser fechadas e que condutas de pudor feminino são o suficiente para que elas não sejam atacadas. O artigo publicado por ele no jornal piauiense é intitulado “O Pudor da Mulher Atrai o Respeito do Homem”.

José Maria Vasconcelos culpa o sexo feminino pelos intermináveis casos de violência contra a mulher e classifica o ímpeto masculino como natureza do “macho”. Diz ele, “homens, em geral, não avançam na mulher pudorosa, preservada e decentemente ajuizada”.

O editor-chefe não leu o texto…

De acordo com o portal OitoMeia, o texto machista do professor aposentado pelo Instituto Federal do Piauí (Ifpi) se tornou público por causa de denúncias de mulheres em grupos de WhatsApp.

Chama a atenção o fato de um artigo com elementos claros de misoginia (aversão às mulheres) ser publicado em um jornal de grande circulação sem que nenhum membro da equipe editorial perceba. Luciano Coelho, editor-chefe do Diário do Povo, admite não ter lido o texto antes de levá-lo ao ar em função da experiência do autor. O “articulador que faz uma analogia da situação em que as mulheres usam mais ou menos trajes”.

No entanto, Luciano não enxerga o artigo como incitação à violência. Mesmo com frases como, “acho que as mulheres devem voltar às origens de sua decência” e que homens “transmitem muito mais pudor que as mulheres de fios dentais, shortes cavados expondo protuberâncias vaginais. Além dos decotes cobrindo apenas os mamilos”.

O professor aposentado pediu desculpas, mas é investigado pelo MP-PI

“Eu não vejo isso como incitação à violência, mas eu concordo que, em alguns momentos, ele se excedeu na linguagem”.

Ele defendeu a publicação do texto citando o histórico profissional do professor aposentado. “O professor José Maria Vasconcelos, várias pessoas em Teresina o conhecem, é um professor renomado, um articulista e escreve rotineiramente para jornais. Ele é colaborador do Diário do Povo há muito tempo. Então, o texto dele não teria censura. Eu confesso que, no meu caso particular, eu não li o texto antes de ele sair. Eu o vi depois de ser publicado”, encerrou o editor-chefe do Diário do Povo.

O Instituto Federal do Piauí ressaltou que a opinião é de um professor aposentado e não reflete os conceitos defendidos pela instituição.

Ministério Público

José Maria Vasconcelos pediu desculpas pela postura machista. No perfil do Facebook ele escreveu um longo relato dizendo não ter a intenção de agredir ou ofender mulheres. Porém, insistiu em termos machistas utilizados no artigo original, como “falta de pudor”.

“Amigos, comunico-lhes que diante repercussão negativa alcançada pela minha crônica de hoje, resolvi retirá-la da página. Não tive a mínima intenção de agredir as mulheres, especialmente aqueles que se vestem, digamos, excedendo-se na falta de pudor. Também não tive propósito de desrespeitar as instituições em defesa da mulher, especialmente as que sofrem agressões do homem. Perdoem-me se me excedi nos julgamentos”, encerrou.

O aparente arrependimento não adiantou muito, pois o Ministério Público do Piauí (MP-PI) informou que vai apurar o episódio. Amparo Paz, coordenadora do Núcleo de Promotorias de Justiça de Defesa da Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar (Nupevid) do MP-PI, garantiu a continuidade das investigações.

“Mais informações serão repassadas assim que as providências forem tomadas”.

Publicidade

Fotos: foto 1: Reprodução/foto 2: Reprodução/Facebook


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Repórter é xingada de ‘macaca’ por funcionário público racista do Rio de Janeiro