Debate

Juíza que chamou Marielle de ‘bandida’ posta foto ameaçando Boulos

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

Lembra dela? Marília Castro Neves, de 61 anos, é desembargadora do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ). Depois de dizer que não lamentava o assassinato da vereadora Marielle Franco, ela publicou um post ameaçando Guilherme Boulos.

“A tristeza no olhar de quem vai ser recebido na bala depois do decreto do Bolsonaro”, diz o texto ao lado de uma foto de ex-candidato à presidência.

Marília se referia ao decreto de flexibilização da posse de armas de fogo assinado por Jair Bolsonaro (PSL).

Boulos disse que irá à Justiça

Ao UOL, Guilherme Boulos confirmou que irá à Justiça contra Marília Castro Neves. “Vamos acioná-la judicialmente. Nossos advogados ainda não definiram qual ação, mas será feita nos próximos dias. Esperamos que o Judiciário coloque limites nesta conduta inconsequente e incompatível com uma magistrada”, encerrou.

Por causa da repercussão, mais uma vez, Neves apagou a postagem que chegou a ser replicada em páginas como a Eu Apoio Bolsonaro. No entanto, ela seguiu com as críticas.

A postura agressiva de Marília Castro Neves é conhecida. Em 2018, ela ironizou uma professora com síndrome de Down e colocou o conceito de assédio sexual em xeque.

“Aí me perguntei: o que será que essa professora ensina a quem? Esperem um momento que eu fui ali me matar e já volto, tá?”, escreveu a funcionária do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro no Facebook.

Marília tem histórico de ofensas


Nem Marielle Franco foi poupada. Dias depois de ter sido morta a tiros em um crime ainda sem solução, a quinta vereadora mais votada do Rio de Janeiro foi acusada pela desembargadora de ligação com bandidos. Hipótese vazia e sem nenhum indício. Aliás, suspeita-se que a milícia do Rio esteja por trás da morte de Marielle.

“Não era apenas uma lutadora; ela estava engajada com bandidos! Foi eleita pelo Comando Vermelho e descumpriu os compromissos (…) qualquer coisa diversa é mimimi da esquerda”.

Em nota, o Conselho Nacional de Justiça afirmou que irá abrir um ‘Pedido de Providências’ para apurar a postura de Marília nas redes sociais por “suposta prática de conduta vedada aos magistrados, em decorrência de postagens feitas por ela em redes sociais”.

Publicidade Anuncie

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Definição de Bolsonaro na Time é exemplo didático de masculinidade tóxica