Debate

‘Mau brasileiro é quem desmata’. Gisele Bündchen manda a real para ministra da Agricultura

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

A nova ministra da Agricultura travou um embate com Gisele Bündchen. Depois de ser chamada de ‘mau brasileira’ por Tereza Cristina, a modelo escreveu uma carta para a membra do governo de Jair Bolsonaro (PSL) falando de sua trajetória na preservação ambiental e criticando os métodos defendidos pela chefe da pasta.

Gisele não gostou nada do tom adotado por Tereza, que além de dizer que a celebridade não deveria falar mal do Brasil, questionou publicamente o conhecimento de Bündchen sobre o curso do trabalho de preservação do meio ambiente no Brasil. A ministra refutou o título de ‘país desmatador’.

Gisele não deixou por menos e citou dados oficiais para, mais uma vez, criticar a relação do Brasil com a natureza.

Gisele ficou surpresa com a agressividade da ministra

“Lamento ver notícias, como a do final de 2018, com dados do Governo Federal, divulgadas amplamente pela imprensa, que o desmatamento na Amazônia havia crescido mais de 13%, o que representa a pior marca em 10 anos. Um patrimônio inestimável ameaçado pelo desmatamento ilegal e a grilagem de terras públicas. Estes sim são os ‘maus brasileiros’”, encerrou.

Também nas redes sociais, a modelo manifestou surpresa com os ataques da ministra.

“Causou-me surpresa ver meu nome mencionado de forma negativa por defender e me manifestar em favor do meio ambiente, pois desde 2006 venho apoiando projetos e me envolvendo com causas socioambientais, o que sempre fiz com muita responsabilidade”.

A ministra tem ligações com a bancada ruralista

A ministra, ligada à bancada ruralista, preferiu colocar panos quentes na discussão. Tereza agradeceu, disse que ficou feliz com o gesto e que vai convidar Gisele para tratar de uma genta positiva que combine agricultura e preservação. “Projeto que Gisele, com sua inteligência e sensibilidade, possa se envolver na divulgação, se avaliar que deve”.

O tom brando veio depois de outra alfinetada. Tereza tinha aconselhado Gisele a dizer que “o país preserva, que o seu país está na vanguarda do mundo da preservação e não vir aqui no Brasil e meter o pau sem conhecimento de causa”.

Em novembro do ano passado, Gisele Bündchen criticou a proposta do então presidente eleito Jair Bolsonaro de fundir o Ministério do Ambiente com o da Agricultura. Ele voltou atrás.

A modelo aproveitou para listar sua ações em prol do meio ambiente

Contudo, o governo retirou da pasta ambiental a supervisão de áreas como a de recursos hídricos, além de ter eliminado a secretaria de mudanças climáticas. A bancada ruralista ganhou força com o novo presidente.

A ministra da Agricultura anunciou recentemente o deputado Valdir Colatto como novo chefe do Serviço Florestal. Embora esteja analisando o convite, o ex-parlamentar é membro da bancada ruralista e crítico do percentual de preservação de terra nas fazendas.

“No Brasil, 20,5% da área das propriedades são de florestas. O agricultor paga essa conta sem que haja nenhum dividendo com a cidade. Quem é que deixa 20%, 35% ou 40% da sua propriedade, na área urbana, para a preservação do meio ambiente? Só a agricultura brasileira faz isso”.

Publicidade Anuncie

Fotos: foto 1: Nuno Muñoz/foto 2: EBC/foto 3: Reprodução/Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
‘Ninguém me banca’: Jojo Todynho rebate críticas após redução de seios