Inspiração

Roger Waters envia jatinho particular para reunir mãe e filhos separados na Síria

por: Vitor Paiva

A militância contra o racismo, a xenofobia e em favor dos refugiados é parte fundamental do trabalho e da obra do músico e compositor inglês Roger Waters. O fundador do Pink Floyd, porém, não restringe sua atuação às palavras e melodias, e costuma participar ativamente de ações contundentes por tais causas.

Recentemente Waters comprovou tal compromisso ao oferecer o próprio avião particular para reunir uma mãe a seus dois filhos na Síria. A família não se encontrava desde 2014.

O músico inglês Roger Waters

As crianças Ayyub, de 7 anos, e Mahmud Ferreira, de 11 anos, haviam sido separadas da mãe, Felicia Perkins-Ferreira ao serem sequestrados pelo pai, um soldado do Estado Islâmico de nome Abebe Oboi Ferreira.

O pai foi considerado morto em um confronto em 2017, e os filhos então foram entregues à esposa mais recente de Abebe – que os abandonou na beira de uma estrada. Quando soube da história de Felicia, o músico inglês decidiu que poderia facilitar a reunião da família.

Felicia Perkins-Ferreira

Waters ofereceu que seu avião levasse Felicia, do Caribe até a fronteira do Iraque. Um advogado britânico de direitos humanos ajudou a reencontrar as crianças e assim a reunião se deu. O grupo então viajou para a Suíça e em seguida para Londres.

O ex-baixista do Pink Floyd entrou também com um pedido formal à República de Trinidad e Tobago, para que aceitem novamente os meninos e emita a eles novos passaportes.

Acima, os meninos no avião de Waters; abaixo, a família enfim reunida

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Mão na Massa: ONGs fortalecem comunidades e veem mulheres tomando lugar de liderança