Ciência

Arqueólogos confirmam que esqueleto do século 10 era uma guerreira viking

por: Vitor Paiva

Foi preciso mais de um século de pesquisas para confirmar que um esqueleto de um guerreiro viking do século 10 encontrado na ilha de Bjorko, na Suécia, em 1878, é, na realidade, de uma mulher – de uma guerreira. A descoberta foi publicada na última segunda-feira na revista Antiquity, em artigo no qual um dos pesquisadores responsáveis pelo estudo, Neil Price, afirma se tratar de um corpo “indiscutivelmente feminino”.

O esqueleto estava sepultado em um túmulo para guerreiros, adornado por relíquias como espadas, machados, lanças, flechas, facas e dois cavalos. Para além do debate sobre o gênero do indivíduo, que pode ter significados variados de acordo com cada cultura, o fato científico é que, segundo Price, “Os cromossomos XX do corpo revelados no estudo genômico fornecem uma determinação sexual feminina inequivocamente”, afirmou o cientista.

Simulação de como seria o túmulo à época

A nova pesquisa vem para comprovar um outro estudo, de 2017, que já havia concluído se tratar de uma guerreira do sexo feminino. Críticos afirmavam que a pesquisa havia sido realizada com um esqueleto errado, ou com outro cadáver que ocupava a mesma sepultura, mas Price, assim como o grupo de pesquisadores anterior, é categórico: não havia outro esqueleto, e o sexo biológico do corpo encontrado não deixa dúvidas – trata-se de uma guerreira do sexo feminino.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Anorexia também é causada por DNA, aponta nova pesquisa