Roteiro Hypeness

Blue Note na versão SP traz o jazz de NY para criar agenda de shows arrebatadora

por: Gabriela Rassy

Publicidade Anuncie

Amantes do jazz e das finas noites regadas a bons drinks podem comemorar. O Blue Note, casa referência do jazz em Nova York, com filiais em outros cinco países, chega finalmente a São Paulo. O espaço que já recebeu lendas da música mundial como B.B King, Ray Charles, ChickCorea e Sarah Vaughn nasceu em 1981 e hoje é patrimônio cultural da cidade americana.

No Brasil, o Blue Note deu as caras primeiro no Rio de Janeiro. O empresário Luiz Calainho, junto com os sócios Daniel Stain, Flavio Pinheiro e Marcelo Megale, administram há mais de um ano a filial carioca, que foi a primeira no hemisfério sul.

“Quando decidi que viria para São Paulo, ficou muito clara na minha cabeça é que era necessário ter um paulistano de alma. O nome do Facundo me veio à mente e, conversando aqui em São Paulo com ele que é também um fã de jazz, disse que já tinha o plano de abrir em um shopping. Facundo foi brilhante e veio com a ideia do Conjunto Nacional”, conta Calainho.

O espaço de fato não poderia ser melhor. Fica num lugar de fácil acesso e, além do salão interno que recebe os shows, tem uma varanda toda trabalhada no paisagismo, com muita natureza, dando vista para a Avenida Paulista. “Juntamos essa marca tão poderosa que é o Blue Note com outra poderosa que é o Conjunto Nacional. Esses dois juntos são nitroglicerina pura!”, aposta Calainho.

Vale um destaque mais do que especial para a Banda Blue Note São Paulo, que foi montada especialmente para ser a residente da casa de shows. A formação está de babar, só com músicos maravilhosos da cena instrumental paulistana. Começa com a baterista Mariá Portugal, integrante da banda de Arrigo Barnabé e da genial Quartabê, que homenageia Moacir Santos estudando sua obra. Nos teclados e na produção musical, Maurício Fleury, que além de integrar a big band Bixiga 70, já assinou a direção de shows de Jair Rodrigues e Marcos Valle. No baixo, Fábio Sá, que passou pelas bandas de Lanny Gordin e Gal Costa; no Sax alto, Sintia Piccin, que acompanha Tássia Reis; no sax barítono, o virtuoso Richard Fermino.

Além da formação fixa, a banda do Blue Note São Paulo abre a temporada da casa com o trompetista Guizado e a cantora Laylah Arruda, do coletivo e soundsystem Feminine HiFi. Nessa fase de estreia, a banda toca o álbum Kind of Blues, de Miles Davis, nos dias 19 de março, 9 e 23 de abril. Além disso, o grupo homenageia a obra de Nina Simone nos dias 26 de março, 2, 10 e 17 de abril. Sentiu a potência?

Dentro do pacote de releituras, o Blue Note recebe ainda tributos a Herbie Hancock, Wayne Shorter, Tim Maia e Ella Fitzgerald. Já para os shows, dá para esperar apresentações que vão pr’além do jazz. O palco da casa tem agendados João Bosco, Yamandú Costa, Baby do Brasil, Carlos Malta, Hermeto Paschoal, Nelson Ayres, Carlos Lyra, entre outros.

“O único Blue Note do mundo que tem liberdade para programar com essa abrangência somos nós. Sou um entusiasta da nossa arte e cultura e não há no mundo um país com a diversidade de gêneros do Brasil. Brincar com isso nesse palco tão sagrado vai ser uma máxima da nossa cabeça. É diversidade artística com excelência e qualidade”, afirma Luiz Calainho.

A filial paulista abre com durante a semana, de segunda a sexta, num esquema almoço com cool jazz ao vivo. Aos domingos, dia que a Paulista fica aberta para as pessoas, a ideia é oferecer shows na varanda para que o público possa assistir também da rua.

Meu plano é voltar para ouvir Laylah Arruda encarnando o repertório de Nina Simone e provar as delícias do cardápio, que celebra os anos 70 – além de dar uma olhada na carta de drinks, claro! No vemos por lá!

Blue Note SP
Conjunto Nacional, 2º andar. Avenida Paulista, 2073, Consolação.
De R$ 120 a R$ 480 – ingressos
Shows de 4ª a sábado a partir das 18h30 (1º set, às 20h, e 2º set, às 22h30)
Almoço executivo de 2ª a 6ª, das 12h às 15h.
Domingo com brunch e música ao vivo das 12h às 16h

Programação:

22 e 23/02 – Os Bossa Nova – Donato, Menescal, Marcos Valle e Carlos Lyra

06/03 – Farol de Nazaré tributo a Ray Brown

06/03 – Leandro Cabral em tributo a Herbie Hancock

07/03 – Carlos Malta, Robertinho Silva e Marcos Suzano

08/03 – Tributo a Wayne Shorter com Marcelo Martins

09/03 – Tributo a Miles Davis com Jesse Sadoc

15/3 – Azymuth

16/3 – Nelson Ayres

21/3 – Ed Motta

22/3 – João Bosco

23/3 – Baby do Brasil

27/3 – Tributo a Tim Maia com A Banda do Síndico

29/3 – Hermeto Paschoal

30/3 – Banda Cubana Batanga, a Cuban Night

3/4 – Hamilton Godoy

11/4 – Yamandu Costa

12 e 13/4 – Cesar Camargo Mariano

18/4 – João Donato

24/4 – Tributo a Ella Fitzgerald com Alma Thomas

Publicidade

Fotos por Gabriela Rassy
Banda Blue Note SP por Pedro Margherito


Gabriela Rassy
Jornalista enraizada na cultura, caçadora de arte e badalação nas capitais ensolaradas desse Brasil, entusiasta da cena musical noturna e fervida por natureza.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Escultor italiano cria obra de arte monumental simbolizando união para Bienal de Veneza