Debate

Cada vegetariano pode evitar a morte de 582 de animais em um ano, aponta estudo

por: Vitor Paiva

Diminuir o consumo de carne é necessidade urgente para o futuro do meio-ambiente e do próprio planeta. Mas qual é o tamanho da diferença que converter-se em vegetariano ao menos é capaz de provocar? Um estudo feito por um professor da Universidade de Drexel, nos EUA, indica que é bastante grande – e pode ser medida na quantidade de animais que deixariam de ser abatidos por cada pessoa que se tornasse vegetariana.

O resultado espanta: segundo o estudo conduzido pelo PhD em engenharia elétrica Harish Sethu, cada vegetariano evita a morte de até 582 animais anualmente.

O resultado foi calculado a partir do número de animais mortos pela indústria de alimentos dos EUA, comparado com o tamanho da população ao longo do período em questão – em seguida, o número de animais foi dividido pelo número de carnívoros, alcançando um resultado mais objetivo, que variou entre 371 e 582 animais por pessoa. A maior parte dos animais abatidos são marinhos.

As mortes aumentam se incluirmos as indiretas, como animais abatido acidentalmente, ou outros criados para servirem de alimento para outros animais, ou mesmo animais que morrem servindo a indústria de ovos, leites e peles. A pesquisa é um indicativo, é claro, já que a relação entre oferta e demanda numa indústria de tal dimensão é mais complexa e manipulada do que isso – mas ainda assim é possível sugerir o tamanho do estrago que nossos hábitos alimentares atuais são capazes de provocar.

Publicidade

© fotos: Divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Miriam Leitão é desconvidada de feira de livro em SC. Motivo: a ‘ideologia’ dela