Debate

Ela ficou cega após beber um drink nas férias. Entenda como isso aconteceu

por: Redação Hypeness

Se você consome álcool, certamente já sentiu os efeitos nada agradáveis da ressaca. O mesmo aconteceu com Hannah Powell. Pelo menos ela acreditava. A jovem de 23 anos passou mal depois de uma balada com os amigos na Grécia. Não parava de vomitar.

Powell havia ingerido vodca misturada com metanol, também conhecido como álcool metílico. Foi esta substância a responsável por deixá-la cega. Hannah perdeu a visão e os rins entraram em colapso.

Foi tudo muito rápido. De acordo com a BBC, ela sentiu algo errado quando acordou no quarto de hotel achando que as luzes estavam apagadas. “Eu sugeri que abríssemos a cortina e meus amigos disseram que elas já estavam abertas, mas eu não percebi na hora o que estava acontecendo”, declarou.

Hannah foi vítima de bebida falsificada

Num primeiro momento, ela conta, achou que os amigos estivessem brincando. Entrou em desespero logo em seguida. “Eu comecei a entrar em pânico, porque foi quando percebi que as luzes estavam acesas e que eu não conseguia enxergar nada”.

– Bárbara Borges desabafa sobre alcoolismo e diz estar há 4 meses sem beber

Hannah é britânica, nascida em Middlesbrough. A jovem foi levada até um hospital na Grécia, onde estava com os amigos. A confirmação veio. Powell foi informada pelos médicos que o metanol ingerido estava misturado com uma substância tóxica.

Os amigos beberam a mesma coisa, porém sentiram apenas dores de estômago. Além da perda da visão, a britânica passou por 18 meses de hemodiálise e recebeu um rim doado pela mãe.

A britânica pretende retornar ao local com as amigas

“Eu costumava acordar tendo esquecido que tinha perdido a visão. Ia me arrumar e percebia que não conseguia achar minha maquiagem, meu alisador de cabelos. Eu abria uma paleta de sombras de olho e o conteúdo parecia todo preto, sendo que estava cheio de sombras de cores diferentes”, pontua.

– Alcoolismo não é charme: James Bond têm grandes problemas com o álcool

– Ministro da Cidadania quer limitar venda de bebidas alcoólicas

Hannah ressalta que pretende sim retornar a Zakynthos e que faz o possível para manter uma vida normal com os amigos. A britânica acredita que o álcool falsificado é amplamente vendido no local. “De qualquer forma, eu não tive nada a ver com isso. Eu nunca teria bebido se soubesse.”

“Eu continuo saindo com meus amigos, principalmente para tomar chá ou ir ao cinema. Gostava de ir ao cinema para ficar sentada lá, parada, e observar se conseguia enxergar um pouco mais. E mesmo se não conseguisse, dava para entender o filme ouvindo e era bom simplesmente sair de casa”.

Publicidade

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Colapso nervoso de Megan Fox por hiperssexualização levanta importante debate sobre objetificação