Inspiração

Fundação de Michael J. Fox doa R$ 90 milhões para pesquisas sobre Parkinson

por: Vitor Paiva

Publicidade Anuncie

Se no passado o ator norte-americano Michael J. Fox já era parte da história de Hollywood como uma das mais queridas e bem-sucedidas estrelas do cinema, hoje em dia sua parte a ser lembrada no futuro é ainda mais brilhante: depois de ser diagnosticado com Mal de Parkinson no início dos anos 1990, em 2000 o ator criou a Fundação Michael J. Fox para a Pesquisa de Parkinson, a maior e mais importante fundação do tipo no mundo, que em 19 anos financiou mais de 800 milhões de dólares em pesquisas.

E tal número segue crescendo: Fox acaba de anunciar que sua fundação irá doar mais de 24 milhões de dólares – cerca de 90 milhões de reais – para mais pesquisas ao redor do conhecimento e o tratamento da doença. O valor será distribuído através de 127 subsídios, para projetos que pesquisam, tratam e diagnosticam o Parkinson. Assim como o astro dos filmes “De Volta para o Futuro”, cerca de 7 a 10 milhões de pessoas vivem com esse mal no mundo.

O ator em “De Volta Para o Futuro”, em meados dos anos 1980

Um dos mais importantes projetos a receber parte da doação da fundação de Michael J. Fox se dá na Universidade de Auckland, na Nova Zelândia, que investiga a genética da doença de forma inovadora, através do mapeamento em 3D do genoma. “Para nós, esse subsídio é uma incrível oportunidade para investigar um distúrbio que tem um enorme impacto nas pessoas. Esperamos fazer insights que, em última análise, façam uma diferença real para os pacientes ”, afirmou o professor de ciência molecular Justin O’Sullivan, da universidade e membro da equipe de pesquisa.

Michael J. Fox e Muhammad Ali, que também sofria do mal

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
A triste história da cabine telefônica que liga nada a lugar nenhum