Debate

Helicóptero que levava Boechat não poderia fazer serviço de táxi aéreo

por: Redação Hypeness

O helicóptero que transportava Ricardo Boechat e o piloto Ronaldo Quatrucci e caiu na rodovia Anhanguera, em São Paulo, não tinha autorização para realizar táxi aéreo.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) diz que a RQ Serviços Aéreos Especializados, dona da aeronave, não poderia fazer nenhuma atividade remunerada, exceto “aerografia, aeroreportagem, aerofilmagem, entre outros”.

“Qualquer outra atividade remunerada fora das mencionadas não poderia ser prestada. A agência abriu procedimento administrativo para apurar o tipo de transporte que estava sendo realizado no momento do acidente”, completou a Anac em nota.

O helicóptero é um modelo Bell Jet Ranger, prefixo PT-HPG, fabricado em 1975. A aeronave estava em situação regular e com documentos dentro da validade. O Certificado de Aeronavegabilidade (CA) expiraria apenas em maio de 2023 e a Inspeção Anual de Manutenção (IAM), em maio de 2019.

Mesmo com a documentação em dia, a aeronave não poderia levar passageiros

A Anac confirma a abertura de procedimento investigativo para apurar o tipo de transporte realizado. A Aeronáutica destacou peritos e investigadores do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), que apuram o que causou a queda do helicóptero que matou Ronaldo e Boechat.  

A aeronave retornava de Campinas e teria apresentado uma pane 15 minutos após a decolagem. Piloto e jornalista seguiam à sede da Band, na Zona Sul de São Paulo. O helicóptero bateu em um caminhão que transitava pela rodovia Anhanguera, próximo do Rodoanel.

A queda ocorreu 15 minutos após a decolagem

O jornal o Globo afirma que a RQ Serviços Aéreos Especializados foi multada em 20 mil reais em 2011 por oferecer,  a R$ 250, voos panorâmicos no site de compras coletivas Groupon. Segundo a Anac, a empresa não é certificada e autorizada a realizar transporte de passageiros.

A defesa declarou que se tratava de um engano da plataforma. “O contrato feito com o site foi direcionado a enviar um email para empresas de aeropublicidade, fotógrafos, construtoras e agências de publicidade com o intuito de filmagens e fotografias aéreas”, dentro da alçada da companhia.

Ricardo Boechat estava em Campinas, onde palestrou na Libbs. A companhia farmacêutica disse que o serviço de transporte foi contratado pela Zum Brasil, responsável pela organização do evento. A assessoria da companhia explica que consultou informações na Anac e que o helicóptero estava em situação regular. A Polícia Civil também investiga o caso. 

Ricardo Boechat pretendia almoçar em casa com a esposa e filhas

Leia a nota completa emitida pela Anac:

“A aeronave de matrícula PT-HPG, acidentada hoje, em São Paulo, era operada e pertencia à empresa RQ Serviços Aéreos Especializados LTDA. A empresa possui autorização da ANAC para prestar Serviços Aéreos Especializados (SAE), que incluem aerofotografia, aeroreportagem, aerofilmagem, entre outros do mesmo ramo. A aeronave acidentada também estava certificada na categoria SAE. Qualquer outra atividade remunerada  fora das mencionadas não poderia ser prestada. Tendo em vista essas informações, a ANAC abriu procedimento administrativo para apurar o tipo de transporte que estava sendo realizado no momento do acidente”.

Publicidade

Fotos: foto 1: Reprodução/foto 2: EBC/foto 3: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Xuxa sai em defesa de trabalho voluntário de Sasha na África