Diversidade

Homofobia, ataques e ameaças estão fazendo LGBTs deixarem o Brasil às pressas

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

O deputado federal Jean Wyllys não foi o único a fazer as malas. Ao que parece, Regina Duarte é a única que acredita que homofobia pode ser “da boca pra fora”. A comunidade LGBT brasileira já começa a se movimentar para deixar o país.

Segundo dados do Grupo Gay da Bahia citados pela Rádio Senado, foram registrados 445 casos de assassinatos de homossexuais no Brasil em 2017 – os números de 2018 ainda não foram revelados. Isso faz com que nosso país seja líder em um ranking nada agradável: mortes de LGBTs.

A jornalista Nina Lemos conversou com homossexuais que planejam deixar o Brasil fugindo de ameaças e fala sobre o assunto em seu blog no Universa. Um entrevistado conta que planeja se exilar a partir de março, quando irá trabalhar em um navio. A motivação foram ameaças sofridas de policiais, que chegaram até mesmo a bater na porta de sua casa com o intuito de intimidá-lo.

De acordo com ele, os problemas teriam começado em outubro do ano passado, provavelmente motivados pela proximidade com as eleições de um presidente que prefere que o filho morra do que se assuma gay. A eleição de Bolsonaro assusta.

Uma reportagem do Uol publicada em novembro reforça a questão ao trazer relatos de homossexuais que vivem no exterior e desistiram de voltar ao Brasil com medo das represálias.

Leia também: Pessoas com inteligência menor são mais propensas à homofobia, aponta pesquisa

Publicidade Anuncie

Fotos via Unsplash


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Luiza Brunet vai protagonizar campanha de Damares contra suicídio