Sustentabilidade

‘Meu Copo Eco’ combate descartáveis em grandes eventos com opção barata e reutilizável

por: Mari Dutra

Quem disse que soluções de negócios ecológicos não podem ser escaláveis? Criado há sete anos, o Meu Copo Eco já evitou que mais de 1,4 bilhão de copos descartáveis fossem parar no lixo e marca presença em blocos de Carnaval Brasil afora.

O modelo de negócio da startup é simples e efetivo. Em parceria com grandes eventos, é oferecido o empréstimo de copos reutilizáveis. Para retirar o copo, o consumidor paga em média R$ 5 de caução, valor que é devolvido no momento em que o produto retorna à empresa. Cerca de 70% dos consumidores preferem mesmo ficar com o copinho como lembrança e podem levá-lo consigo em outras ocasiões.

De acordo com uma reportagem do G1, a ideia do caução foi inspirada em bares europeus da idade média, quando o cliente deixava seu sapato como garantia de que iria devolver o copo ao final da bebedeira. Os copos que são devolvidos passam por um processo de higienização e podem ser reutilizados em outros eventos.

Com forte presença em cidades como Florianópolis, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba, João Pessoa e Recife, a startup apresenta crescimento de 100% ao ano, com mais de 3,5 mil clientes no Brasil. Embora os principais beneficiados pelo projeto sejam eventos, que podem cortar sua produção de lixo em até 80%, há também empresas, escolas e outras instituições que aderiram ao modelo.

Meu Copo Eco no Carnaval

O Meu Copo Eco já marca presença em blocos de rua, escolas de samba, sambódromos e festivais de todo o país. Segundo o Ciclo Vivo, a empresa deve contribuir para que mais de 200 festas e blocos sejam realizados de forma mais sustentável, evitando o descarte de 1 bilhão de copos plásticos. (Por sinal, aqui tem dicas para cair na folia de forma consciente).

No Rio de Janeiro, Salgueiro, Portela, Mangueira, Viradouro, Tuiuti e Beija-flor são exemplos de escolas de samba que já aderiram ao uso do copinho em ensaios e apresentações. Além delas, 10 blocos de rua também investem na reutilização dos copos, bem como festas e casas de show na cidade. O objetivo é diminuir os (vergonhosos) números do ano passado, em que mais de 486,5 toneladas de lixo foram​ recolhidas durante os cinco dias de folia carioca.

Estima-se que 720 milhões de copos descartáveis sejam produzidos por dia no país. Por ter baixo valor de reciclagem, eles raramente são reciclados e acabam se acumulando em aterros sanitários, quando não vão parar nos oceanos. Isso que representa um enorme problema ambiental, visto que ainda não se sabe ao certo o tempo de decomposição do plástico. Acredita-se que eles possam demorar aproximadamente 400 anos para se decompor – mas há estudos que indicam que o tempo pode chegar a um milênio.

Leia também: A palavra lixo precisa ser reciclada e já tem gente fazendo isso

Publicidade

Fotos: Divulgação Meu Copo Eco


Mari Dutra
Especialista em conteúdos digitais, Mariana vive na Espanha, de onde destila textos sobre turismo, sustentabilidade e outros mistérios da vida. Além de contribuir para o Hypeness desde 2014, também compartilha roteiros e reflexões mundo afora no blog e no Instagram do Quase Nômade.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Estádio é ocupado por floresta de 300 árvores para chamar atenção para o meio ambiente