Inspiração

O lindo post do rapaz daltônico que finalmente pode aproveitar o colorido da vida

01 • 02 • 2019 às 09:11 Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

Espécie de tempero visual do mundo, as cores são uma das maiores atrações que nossos olhos e a experiência de caminhar por aí olhando e notando as coisas podem nos oferecer. Um post de um usuário do Facebook chamado Rafael Zacca atenta de forma comovente para esse colorido impacto, a partir de um ponto de vista bastante único: Rafael é daltônico, e seu post relata a primeira vez que saiu com os óculos especiais que corrigem a vista de quem não enxerga devidamente as cores do mundo.

Quando eu era criança eu achava que era muito mais burro que as outras crianças, porque eu "demorava" pra aprender as…

Posted by Rafael Zacca on Tuesday, January 29, 2019

Do impacto psicológico à poética de perceber as tonalidades e combinações diversas, o texto de Rafael, que é crítico literário, poeta e pesquisador, é uma verdade experiência, tanto para quem é daltônico quanto para quem não é, a respeito não só da importância das cores como da profundidade e singularidade de cada olhar sobre as coisas. “As cores dão muita vontade de rir”, ele escreve. “Tudo é muito confuso no primeiro dia”, “As pessoas se vestem muito vibrantes”, “Feira é a coisa mais absurda”, e assim por diante.

Se as novidades lhe impactaram de cara, perceber de uma maneira diferente aquilo que lhe é cotidiano – como o entorno de sua casa – foi o que mais lhe emocionou. Notar e dar lugar a esse olhar único é igualmente emocionante – como se mesmo quem sempre viu as cores passasse a enxerga-las de outra forma pelo seu texto – feito fosse uma primeira vez.

Publicidade

© fotos: Facebook


Canais Especiais Hypeness